A empresa anuncia mais de 170 novas alianças e expansões de programas globalmente em mais de 30 países entre Américas, Ásia-Pacífico, Europa, Oriente Médio e África.

Na América Latina, a IBM está anunciando alianças com Junior Achievement Americas, Laboratoria e no Brasil com a Prefeitura de Santa Maria (RS)

A IBM (NYSE: IBM) anunciou hoje um compromisso marcante e um plano global para prover a 30 milhões de pessoas de todas as idades as novas habilidades necessárias para os empregos do futuro até 2030. Para atingir esse objetivo, a IBM está revelando um caminho claro, com mais de 170 novas alianças com instituições acadêmicas e da indústria. A iniciativa irá alavancar as plataformas e programas de desenvolvimento de carreira existentes da IBM para expandir o acesso à educação e funções técnicas de alta demanda.

“O talento está em todo lugar; as oportunidades de treinamento não”, disse Arvind Krishna, CEO e Chairman da IBM. “É por isso que precisamos dar passos grandes e significativos para expandir o acesso às habilidades digitais e oportunidades de emprego para que mais pessoas, independentemente de sua origem, possam aproveitar a economia digital. Hoje, a IBM se compromete a fornecer a 30 milhões de pessoas novas habilidades até 2030. Isso ajudará a democratizar as oportunidades, preencher o crescente gap de skills e dar às novas gerações de profissionais as ferramentas que precisam para construir um futuro melhor para si mesmos e para a sociedade.”

A região da América Latina e Caribe enfrentou uma perda de 7,4% do PIB em 2020, conforme indicado pelo IDB (Banco Interamericano de Desenvolvimento). O mercado de trabalho também foi profundamente impactado ao longo dos meses em função da pandemia, que levou ao afastamento temporário de mais de 23 milhões de pessoas da força de trabalho. Esse cenário foi piorado pelo fato de que muitos trabalhadores desistiram de procurar emprego por conta da falta de oportunidades. Considera-se também o fato que, de acordo com a International Labor Organization, ainda existe um longo caminho a ser trilhado, com uma taxa regional de desemprego de 11%, sendo que a maioria dos trabalhos recuperados foram compostos por ocupações informais.

“Eu acredito fortemente que o aprendizado contínuo é essencial para o desenvolvimento dos nossos negócios, da sociedade e dos países,” disse Tonny Martins, Gerente Geral IBM América Latina. “Dar a oportunidade e os recursos tecnológicos para que mais pessoas possam encontrar seus talentos e estar preparadas para os trabalhos do futuro irá beneficiar profissionais, empresas e nossa região como um todo, conforme enfrentamos mudanças rápidas e constantes que exigem um novo conjunto de habilidades. Trabalhando em conjunto com governos, universidades e ONGs, nós podemos tornar isso uma realidade na América Latina.”

Um programa para todas as pessoas

Com diversas ofertas e uma abordagem adaptável, o portfólio de educação da IBM é diferenciado e efetivo, refletindo a visão da IBM de que uma abordagem única e padrão não funciona quando se trata de educação. Os programas da IBM abrangem desde a educação técnica tradicional para adolescentes em escolas e universidades, até estágios e oportunidades de aprendizado remuneradas on-site da IBM. Os programas de skills e educação da IBM ainda conectam mentores com alunos, oferecendo treinamentos online sem custo e customizados para profissionais em desenvolvimento.

O plano da IBM de educar 30 milhões de pessoas baseia-se em sua ampla gama de programas e inclui colaboração com universidades e entidades governamentais chave, incluindo agências de emprego. As colaborações também envolvem ONGs, particularmente as que possuem um foco em jovens carentes, mulheres e veteranos militares. De maneira geral, os esforços da IBM mobilizam o setor privado em todo o mundo para expandir e abrir caminhos para oportunidades para comunidades sub-representadas e historicamente desfavorecidas.

Os exemplos incluem:

• No Brasil, um dos exemplos é o projeto IBM SkillsBuilds for Students com a prefeitura de Santa Maria, município do Rio Grande do Sul. Nessa iniciativa, prefeitura e IBM irão colaborar com escolas da rede pública para capacitar professores e alunos em temas relacionados a tecnologias que ganham cada vez mais destaque no mercado e na sociedade, como Computação em Nuvem e Inteligência Artificial, todas disponíveis na plataforma da IBM e com acesso totalmente gratuito.

• Outro exemplo no País, é a parceria com o Centro Paula Souza por meio do Programa P-TECH da IBM, que tem sido ampliado nos últimos anos. Atualmente, o projeto transforma a vida de estudantes da rede pública com um modelo inovador de formação profissional, oferecido em diversas unidades de ensino, distribuídas no Estado de São Paulo.

• Na América Latina, a IBM está colaborando com a Junior Achievement Americas para prover o IBM SkillsBuild e mentores da IBM para treinar mulheres para carreiras de desenvolvimento web e programação.

• Também na região, a IBM está colaborando com a Laboratoria para promover conhecimento sobre análise de dados. O programa está focado em levar aos participantes um entendimento sobre habilidades técnicas e soft skills chave para a função de Analista de Dados Junior. Inclui webinars, sessões de mentoria e um hackaton com um desafio de empresas.

De acordo com Martin Sundblad, Research Manager e Co-Lead, European Skills Practice da IDC, “A transformação digital chegou a um ponto em que alcança todos os processos, funções e trabalhos em todas as empresas e organizações, e a necessidade de treinamento torna-se imprescindível para as sociedades se adaptarem. O desenvolvimento de skills digitais, ainda que em escala e forma diferentes, é agora um requerimento para todo o sistema de ensino, a maioria das funções empresariais e dentro da comunidade profissional de TI, para não colocar em risco os investimentos realizados. O programa da IBM tem o tamanho e o alcance que darão suporte a essa transição.”

“É muito importante estar ciente de que os desafios que tivemos pré-pandemia em relação à falta de oportunidades de desenvolvimento e acesso das mulheres à economia do conhecimento, e a falta de experiência como um dos principais obstáculos para os jovens a tempo de conseguir um trabalho, se aceleraram e se aprofundaram na região. Dada a complexidade do cenário, a única maneira de encarar esse desafio é juntamente com parceiros como IBM, que nos permitem fazer com que a inovação e as oportunidades estejam disponíveis aos jovens, contando com o comprometimento de seus colaboradores. Esse tipo de parceria nos ajuda a transformar áreas e oportunidades no mundo da tecnologia em atratividade para a juventude alinhada ao seu futuro econômico “, disse Leo Martellotto, Presidente da JA Américas.

“Como uma organização trabalhando para preparar mulheres para iniciar e crescer em carreiras no setor de tecnologia em expansão da América Latina, estamos encantados e honrados em sermos parceiros da IBM para lançar um novo programa de bootcamp em Análise de Dados. Por meio desta colaboração, vamos oferecer para talentosas mulheres de toda a região acesso às habilidades, ferramentas e redes de contato que precisam dar os primeiros passos em carreiras de dados. Tendo treinado mais de 2.200 mulheres como desenvolvedoras de front-end e UX designers, esta trilha em parceria com IBM é um importante avanço em nossa jornada para garantir que as mulheres estejam preparadas para acessar empregos de qualidade em tecnologia, aumentando a diversidade e a inclusão e moldando ativamente o futuro deste espaço na região “, comenta Mariana Costa Checa, Co-founder e CEO da Laboratoria .

“Acredito que a colaboração com a IBM nos ajudará a desenvolver práticas de aprendizagem e educação para que possamos, cada vez mais, preparar nossos jovens para o mercado de trabalho, contribuindo com uma sociedade mais inclusiva e preparada para as demandas do futuro “, afirma Jorge Cladistone Pozzobom, prefeito de Santa Maria.

Sobre a IBM & Educação

A IBM tem um compromisso de longa data com a educação, que tem sido fundamental para suas iniciativas de responsabilidade social. Há 10 anos, a IBM lançou seu programa P-TECH, um modelo revolucionário de educação pública que visa endereçar a lacuna de habilidades de alta tecnologia. Além disso, a empresa criou programas de aprimoramento e aquisição de novas competências para as pessoas em cada etapa de sua jornada de aprendizagem, como por exemplo a plataforma IBM SkillsBuild e o IBM Global University Programs , que estão disponíveis na América Latina. Os programas ensinam habilidades técnicas para funções de trabalho que envolvem cibersegurança, computação quântica, IA cognitiva, design thinking e marketing digital. Também oferecem competências centradas nas capacidades humanas necessárias para o trabalho como construção de currículo, colaboração, apresentação, gerenciamento de tempo e até mindfulness. Isso é oferecido pela IBM com uma combinação de programas com experiências práticas e virtuais para chegar às pessoas onde quer que estejam globalmente, incluindo conteúdo em português e espanhol, construídos em colaboração com instituições locais e dando acesso a credenciais e certificações virtuais contribuem para o currículo dos participantes.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta