O Governo Federal inicia as transferências da sexta parcela do Auxílio Emergencial 2021 nesta terça-feira (21.09) para os trabalhadores que se inscreveram no programa via meios digitais e para aqueles que estão no Cadastro Único. Os aniversariantes de janeiro serão os primeiros contemplados. Os pagamentos seguem em sequência até o domingo (26.09) para quem nasceu em junho.

Essa é a segunda fase de transferências da prorrogação do benefício, previsto inicialmente para ter quatro parcelas, mas que agora terá sete, conforme estipulado no Decreto 10.740 do dia 5 de julho. O Governo Federal já investiu R$ 40,5 bilhões no pagamento do Auxílio Emergencial em 2021.

“É mais uma etapa da operação do Auxílio Emergencial que o Ministério da Cidadania e seus parceiros realizam, com a certeza que estamos tendo um processo bem executado. Ao mesmo tempo, o Governo Federal trabalha para que o Auxílio Brasil seja o próximo passo na política social do país, com caminhos para a emancipação das famílias mais pobres”, destacou João Roma, ministro da Cidadania.

As transferências da sexta parcela vão de 21 de setembro a 3 de outubro, enquanto os saques serão realizados de 4 a 19 de outubro. Já o pagamento da sétima parcela vai de 20 a 31 de outubro, com saques no período de 1 a 19 de novembro.

Os integrantes do Bolsa Família recebem o Auxílio Emergencial conforme o calendário habitual do programa. Quem tem Número de Identificação Social (NIS) final 1 recebeu o benefício na sexta-feira (17.09). Na sequência, o pagamento foi realizado para quem tem NIS final 2 e, nesta terça-feira (21.09), foram contemplados os cidadãos com NIS final 3.

Neste mês, 9,45 milhões de trabalhadores que fazem parte do Programa Bolsa Família (PBF) serão beneficiados com o Auxílio Emergencial 2021. Para esse grupo, o valor total da folha de pagamentos é de mais de R$ 2,83 bilhões, com benefício médio de R$ 306,67.

A fim de custear os gastos com a concessão e a operacionalização da prorrogação do Auxílio Emergencial 2021, a Medida Provisória nº 1.056 abriu crédito extraordinário de R$ 20,27 bilhões em favor do Ministério da Cidadania.

O Auxílio Emergencial 2021 é limitado a uma pessoa por família. Mulher chefe de família monoparental tem direito a R$ 375, e indivíduo que mora sozinho (família unipessoal) recebe R$ 150. A cota para os demais é de R$ 250.

O modelo de escalonamento das transferências e saques, adotado no ano passado, segue sendo executado em 2021, com o objetivo de evitar filas e aglomerações nas agências da Caixa Econômica Federal e nas lotéricas.

Após os pagamentos da sexta e sétima parcelas do Auxílio Emergencial 2021, que serão realizados em setembro e outubro, o Governo Federal dará início ao Auxílio Brasil. As diretrizes do novo programa social foram definidas na Medida Provisória nº 1.061 entregue ao Congresso Nacional no dia 9 de agosto.

Via | Assessoria Ministério da Cidadania
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta