O jovem Nicolas Jordani Pereira, de 27 anos, investigado pelo assassinato do modelo fisiculturista Marcos Vinícius Pereira Pires de Camargo, de 22 anos, em Rosário Oeste, a 133 km de Cuiabá, em fevereiro de 2020, virou réu pelo crime na Justiça.

Nicolas, que trabalhava como operador de máquinas, ele está com a prisão decretada, mas está foragido.

À época do crime, Nicolas se apresentou na Delegacia da Polícia Civil da cidade, acompanhado de advogado, foi ouvido e liberado.

O rapaz confessou o crime e informou ao delegado que a motivação teria sido uma briga antiga, envolvendo um relacionamento do suspeito, e que em outras ocasiões houve provocações mútuas.

Ainda segundo o suspeito, ele pegou uma arma que supostamente seria de seu pai e foi até uma casa noturna da cidade na expectativa de encontrar a vítima para um confronto. Ao chegar ao local, encontrou a vítima, fez os disparos e fugiu.

Testemunhas contaram à polícia que ouviram entre quatro a cinco disparos e logo em seguida um tumulto dos clientes.

Marcos foi baleado pelas costas e morreu antes de ser socorrido.

Uma segunda vítima foi atingida no ombro e socorrida ao hospital de Rosário Oeste. A princípio ela foi vítima de bala perdida e não teria relação com o primeiro crime.

Marcos era bodybuilder, modelo, atleta e participava de campeonatos de fisioculturismo.

Ele morava em Nobres, a 151 km de Cuiabá, cidade vizinha a Rosário Oeste. O rapaz foi vencedor do campeonato estadual de bodybuilder júnior em 2018.

Nicolas é investigado pela Polícia Civil pelo crime de lesão corporal contra uma mulher com quem ele tem um filho. Duas queixas foram registradas contra ele em 2018.

Já na esfera judicial, ele responde a um processo na Segunda Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Cuiabá.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta