Com a crise hídrica que assola o país, o município de Rondonópolis se antecipou e investiu nos últimos anos para que os rondonopolitanos não sofram com a escassez duplicando a capacidade da Estação de Tratamento de Água -ETA. Com a água 100% tratada que chega aos lares rondonopolitanos, a cidade conta com dois sistemas de captação.

O primeiro vem da água bruta no Rio Vermelho, que é enviada para tratamento na ETA e depois distribuída. O outro sistema vem dos três super poços tubulares profundos que foram construídos, além dos 485 mil metros de rede de água. Foram construídos ainda 10 novos reservatórios de água com capacidade de 2.500m³ cada, totalizando 25 milhões de litros de água reservada.

A administração municipal investiu pesado em saneamento através do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis Terezinha Silva de Souza (Sanear), o diretor-presidente interino da autarquia Hermes Ávila de Castro, destacou a importância do planejamento estratégico da autarquia pelo bom desenvolvimento do município em face à grave crise de abastecimento que assola todo o país.

“Ao longo dos anos, através do planejamento estratégico vislumbrando 15 anos à frente, conseguimos adquirir bons equipamentos, elaboração de projeto, e principalmente, corpo técnico com profissionais qualificados, isso contribuiu para Rondonópolis atingir esse resultado. Não ficamos somente no ‘apaga fogo’ do dia a dia”, disse o Diretor.

“É um momento delicado em que diminui a oferta de água, tanto do Rio Vermelho quanto dos poços tubulares profundos, devido à estiagem, e aumenta o consumo com o calor intenso. Por isso, é importante o uso consciente de água por parte de população”, completou Hermes.

Já o Brasil atravessa a maior crise hídrica e energética dos últimos 91 anos. O anúncio foi feito pelo Ministério de Minas e Energia (MME), Bento Albuquerque, no dia 25 do mês passado, durante entrevista coletiva.

Via | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta