O Ministério da Justiça vai enviar 20 homens da Força Nacional para a força-tarefa que procura há nove dias por Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, no Entorno do Distrito Federal. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (17).

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, havia descartado o uso da Força Nacional, mas a posição foi revista após ligação feita pelo ministro da Justiça, Anderson Torres, na noite de quarta (16). No contato, Torres ofereceu os serviços, e Miranda aceitou.

Os homens devem chegar ainda nesta quinta (17) no distrito de Girassol, em Cocalzinho de Goiás-GO. Há cerca de 200 policiais empenhados na busca por Lázaro.

“Astuto” e “atira muito bem”

Em entrevista ao Jornal de Brasília, o proprietário de uma fazenda onde Lázaro trabalhou classifica o foragido como alguém “astuto” e “fora do padrão”. Wesley Lacerda acredita que, embora o quantitativo de policiais seja extremamente maior do que Lázaro, a captura é, de fato, complexa. “Ele é um homem muito astuto, conhece muito bem a mata, atira muito bem. É difícil falar que a polícia não está agindo. Ele realmente tem se mostrado um bandido fora do padrão. E o principal: ele está sozinho, então é mais fácil de se esconder.”

A mobilização policial e midiática em cima do caso tem crescido, mas o procurado tem conseguido se embrenhar na mata da região de Cocalzinho de Goiás (inclui-se Edilândia e Girassol), despistar as autoridades e seguir cometendo crimes.

Na quarta-feira (16), não houve indícios confirmados do exato paradeiro de Lázaro. Policiais encontraram camisa com sangue próximo a Cocalzinho, mas não há certeza de que a peça pertence ao assassino. Também correu em aplicativos de mensagem uma falsa informação de que ele teria sido encontrado morto. Autoridades desmentiram o boato.

Via | Jornal de Brasília
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta