Inscrição prévia submeterá candidatos à comissão nacional que remeterá dois selecionados brasileiros para organismo internacional

 

As cidades brasileiras interessadas em integrar o seleto grupo da Rede de Cidades Criativas da Unesco terão até sexta-feira (04.06) para submeter sua inscrição. A pré-seleção será aprovada pela Comissão Nacional – da qual o Ministério do Turismo faz parte – que é responsável pelo envio dos candidatos à sede do organismo internacional em Paris após endosso do Itamaraty. Os municípios poderão pleitear o título em uma das sete categorias disponíveis: arte e artesanato; design; cinema; gastronomia; literatura; artes – comunicação e mídia; e música.

Os gestores deverão preencher o formulário de candidatura, indicar uma pessoa de contato e um grupo gerenciador composto por três ou quatro representantes dos setores público, privado e civil da sociedade, que poderão desenvolver as iniciativas das Cidades Criativas em seu município, com um esboço de plano de ação por quatro anos. Essas propostas deverão ser encaminhadas ao e-mail comissao.unesco@itamaraty.gov.br até o dia 04 de junho de 2021. Todas as candidaturas endossadas pelo governo brasileiro devem estar acompanhadas de carta oficial do prefeito da cidade.

 “O título de Cidade Criativa é um diferencial competitivo para qualquer destino, em especial na retomada do turismo no pós-pandemia. E diante da nossa diversidade e riqueza cultural, o que não falta em nosso país são candidatos para essa honraria. O Ministério do Turismo tem muito orgulho em participar deste processo e esperamos em breve poder anunciar os novos destinos deste seleto grupo”, comentou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

A Unesco estabeleceu limitação de apenas duas candidaturas por país, concorrentes em duas especialidades distintas. Para serem admitidas à rede, as candidatas deverão submeter-se a processo de avaliação por parte de peritos dos setores de cultura e indústria criativa, no âmbito da Unesco, com ênfase na área de especialização escolhida. As cidades candidatas deverão reconhecer a importância do desenvolvimento urbano sustentável e inclusivo e comprometer-se a promover o papel da cultura e da criatividade na implementação da Agenda 2030.

O organismo internacional aplica critérios de equilíbrio regional e temático na seleção das cidades, de modo a privilegiar áreas geográficas e especialidades criativas com menor representação na rede. No próximo ciclo de candidaturas, as áreas geográficas consideradas prioritárias são a África e os países árabes, enquanto as especialidades criativas menos representadas são o cinema e as artes – comunicação e mídia.

CIDADES CRIATIVAS – A Rede de Cidades Criativas da Unesco tem por objetivo favorecer a cooperação entre cidades que consideram a criatividade como um fator estratégico para o desenvolvimento sustentável, em seus aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais. As cidades que aderem à rede comprometem-se a compartilhar boas práticas e a desenvolverem parcerias para promover as indústrias da cultura e da criatividade no âmbito de seus planos de desenvolvimento urbano.

Atualmente, dez cidades brasileiras fazem parte da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco, que, desde 2004, reconhece mundialmente esforços de cidades para colocar a economia criativa, por meio de projetos turísticos e culturais, no centro de planos de desenvolvimento urbano. São elas: Belém (PA), Florianópolis (SC), Paraty (RJ) e Belo Horizonte (MG), no campo da gastronomia; Brasília (DF), Curitiba (PR) e Fortaleza (CE), em design; João Pessoa (PB), em artesanato e artes populares; Salvador (BA), na música; e Santos (SP), no cinema.

Via | Assessoria Ministério do Turismo
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta