O Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindimed-MT)  alerta que muitas pessoas estão indo aos pronto-atendimentos da Capital  para conseguir a declaração de comorbidades exigida pela Prefeitura de Cuiabá para se vacinar contra a Covid-19.

Nesses postos de atendimentos os médicos não dispõem de todas as informações necessárias para definir se o caso do paciente em questão se encaixa nas exigências do governo.

A conduta tem sido o encaminhamento para os serviços ambulatoriais onde o médico assistente que faz o acompanhamento dessas pessoas possa fornecer o documento.

Isso tem gerado o descontentamento dos pacientes e vem causando constrangimento aos médicos.

Nos ambulatórios os problemas continuam, uma vez que os pacientes agendam primeiro a data da vacina para depois adquirir a declaração de comorbidades, forçando encaixes nas agendas já lotadas nos consultórios médicos.

Há ainda pacientes que procuram um médico no ambulatório, que nunca teve contato com o paciente e exigem o carimbo e a assinatura no documento.

O preenchimento da declaração tem várias restrições, pois não basta ter determinada doença. É necessário preencher critérios bastante restritivos. As maiores dificuldades encontradas pelos médicos são nos casos dos pacientes hipertensos que não preenchem os critérios exigidos no documento fornecido pela Prefeitura de Cuiabá.

Via | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta