Mecânicas, torneadoras, postos de combustíveis e outras empresas emprestaram cerca de 30 cilindros de oxigênio vazios à Prefeitura de Peixoto de Azevedo, a 692 km de Cuiabá, para que o município consiga repor o estoque de oxigênio medicinal do Hospitalar Regional, que atende pacientes vítimas da Covid-19.

O município fez no último domingo (14) o transporte dos equipamentos para recarga na cidade de Sinop, também no norte do estado.

O objetivo é assegurar o estoque de oxigênio medicinal no Hospital Regional de Peixoto de Azevedo, que atende também os municípios de Matupá, Guarantã do Norte, Terra Nova do Norte e Novo Mundo, além de pacientes em estado grave regulados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) e outros do sul do estado do Pará.

Em Peixoto de Azevedo, 68 pessoas já morreram por causa da Covid-19. Mais de 2,3 mil casos já foram registrados.

Os 30 cilindros de oxigênio foram entregues a Diretoria do Hospital Regional e o Centro de Triagem da Covid-19.

O prefeito Maurício Ferreira de Souza acompanhou nesse domingo (14) a chegada do caminhão da Secretaria de Agricultura, que fez o transporte do material.

De acordo com o prefeito, o município estava indo a cada 12 horas até Sinop para conseguir abastecer o estoque de oxigênio do hospital. Com um potencial maior de recarga com os novos cilindros, esse tempo deve aumentar.

O objetivo é evitar um desabastecimento que comprometeria o trabalho das equipes médicas.

O prefeito também agradeceu aos empresários e pediu à população o cumprimento das medidas de prevenção da doença.

“Peço que não subestimes a doença. Ao sinal de qualquer sintoma da Covid-19, se cuide. Já perdemos muitas pessoas porque elas subestimaram a doença e não fizeram o tratamento adequado a tempo”, afirmou.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta