KALIL VAI RESTRINGIR ATUAÇÃO DE SETORES COM SANÇÕES LEGAIS AOS NEGACIONISTAS

VÁRZEA GRANDE ANUNCIOU AINDA A RETOMADA DA VACINAÇÃO DE IDOSOS DE 80 ANOS NA TERÇA E DE 75 ANOS NA SEXTA-FEIRA. ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO DOS QUE NÃO CUMPREM AS REGRAS PODERÁ SER CASSADO.

Prefeito da segunda maior cidade de Mato Grosso, Kalil Baracat, em reunião com os principais secretários neste sábado 27 de fevereiro, reforçou que sua gestão em comum acordo com o Governo do Estado sob o comando do governador Mauro Mendes e com a Prefeitura de Cuiabá, sob o comando de Emanuel Pinheiro deve anunciar medidas mais restritivas para um maior controle da pandemia da COVID 19 e confirmou que na terça-feira, 02 de março e sexta-feira, 05 de março, será realizada operação de vacinação em parceria com o Centro Universitário Várzea Grande – UNUIVAG, para idosos acima de 80 anos em primeiro lugar e idosos acima de 75 anos em segundo.

Na segunda-feira, o Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus – COVID 19, vai definir uma série de medidas restritivas de funcionamento seletivo, inclusive com redução de expediente no poder público municipal, e seletivo de setores que insistem em desrespeitar as regras de não aglomeração ou distanciamento social e uso de meios de biossegurança como máscara e álcool em gel, além de água e sabão.

“Se necessário for iremos cassar o alvará de funcionamento daqueles que desrespeitarem as regras, pois não podemos viver assombrados com uma doença que pode ser enfrentada com medidas que dependem de todos, Poder Público, mas também da população consciente, pois em primeiro lugar, vem a vida humana e depois o modo em que cada um escolheu viver, desde que respeitando as regras impostas para se viver em sociedade aonde seu direito termina quando começa o dos demais”, disse Kalil Baracat.

Ele apontou que o Comitê de Enfrentamento vai funcionar todos os dias com avaliações no início e no final do dia e que irá solicitar ao governador Mauro Mendes mais efetivo policial para se somar a Guarda Municipal e a Vigilância Sanitária para endurecer a fiscalização e coibir aqueles que preferem fazer tudo na clandestinidade e colocar a vida de outros em risco.

“Monitoramos diariamente os dados da COVID 19, e sabemos que existem alternâncias, tanto que a média dos últimos dias é menor do que de outros períodos do ano passado, só que o esgotamento da capacidade de atendimento hospitalar a novos pacientes, potencializa ainda mais a COVID 19”, disse Kalil Baracat informando que um paciente de 37 anos internado em Várzea Grande testou positivo para COVID 19, para Malária e para Dengue, um quadro de certa forma desesperador.

O secretário de Saúde de Várzea Grande, Gonçalo Barros sinalizou que Várzea Grande desde o ano passado tem pactuado com o Governo do Estado e com a Prefeitura de Cuiabá os atendimentos não COVID, ou seja, recebe o paciente, estabiliza o quadro do mesmo, despendendo da severidade da doença e regula o mesmo para as cinco unidades de atendimento, o Hospital Metropolitano em Várzea Grande, a Santa Casa de Misericórdia, o Pronto Socorro Municipal, o HMC, o Hospital São Benedito e o Hospital Universitário Júlio Muller, todos estes em Cuiabá.

“O problema é que com a capacidade das unidades de internação e tratamento esgotadas, o paciente fica no Hospital Pronto Socorro de Várzea Grande ou nas UPAS IPASE e Grande Cristo Rei que são unidades de triagens e regulação”, disse o secretário assinalando que a tendência de alta nos casos já está confirmada e que os efeitos da vacinação em andamento ainda vão demorar para ter o esperado efeito de imunidade de rebanho.

“As pessoas não podem e não deixaremos que elas confundam que a vacinação já iniciada é salvo conduto para se debelar a doença que ainda vai permanecer muitos anos entre nós, pois segundo os cientistas e médicos não se tem ainda uma sinalização de que a mesma estará logo sob controle, por isso, para preservar o meio de vida de cada um temos que ser responsáveis com nós mesmos e com aqueles que dependem de nós, ou alguém está querendo contaminar e colocar em risco a vida de seus parentes, vizinhos e colegas de trabalho”, desabafou o secretário de Saúde.

Kalil Baracat assegurou que Várzea Grande vai cumprir a decisão judicial que for adotada, mas alertou que não está esperando as coisas acontecerem, tanto que em menos de 60 dias já editou novos decretos e novas medidas, mas simplesmente alguns “irresponsáveis”, insistem em desrespeitar as regras da boa convivência.

“Basta ver que dos atendimentos realizados nas unidades de saúde de urgência e emergências de Várzea Grande, em alguns dias chegamos a realizar mais de 55% são de pessoas de outras cidades que também se encontram com suas unidades de saúde esgotadas no atendimento e procuram os grandes centros como a nossa cidade e Cuiabá”, disse o prefeito.

Via | Assessoria

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta