Teve início na tarde desta terça-feira (23) ação de fiscalização sobre água servida nas vias urbanas de Rondonópolis. A verificação é feita pela Vigilância Sanitária e os trabalhos, que começaram no Jardim Atlântico, vão atingir todo o município.

“Vamos começar pelo Jardim Atlântico, Jardim Europa e Cidade de Deus. Quando a rede de esgoto é feita no bairro, o morador tem 90 dias para poder fazer suas ligações direto nessa rede. Passado esse prazo, a Vigilância Sanitária vai notificar o responsável e dar um prazo de mais dez dias para que ele faça essa correção. Após esses dez dias, se não fizer a sua ligação na rede de esgoto, será multado, pois a gente precisa que se tire essa água servida da rua, já que ela estraga o asfalto. Aqui no Atlântico, por exemplo, a Coder começou a fazer o microrrevestimento e teve que parar devido à água servida”, compartilha o gerente do Departamento de Saúde Coletiva e coordenador da Vigilância Sanitária, Paulo Padim.

Imóveis comerciais e residenciais serão observados durante a atuação da Vigilância Sanitária. Os danos são enormes não só para a massa asfáltica, mas também para o organismo dos indivíduos, como lembra o gerente: “Não é justo se gastar tanto com microrrevestimento, pavimento e as pessoas continuarem deixando água servida na rua, porque isso acaba gerando buracos no chão, estraga o asfalto, forma criadouros para o mosquito da dengue. Tudo isso é uma questão de saúde pública e a gente tem que conter esses excessos”.

Águas oriundas de chuveiros, banheiras, caixas d’água, tanques, máquinas de lavar e as mais diversas origens, devem ter como destino a rede coletora de esgoto. “Rondonópolis, hoje, tem uma cobertura de 95% de rede de esgoto. Então, não há mais motivo para as pessoas colocarem água servida nas vias públicas”, ressalta Paulo, que ainda esclarece: “Qualquer água que vai para a rua é considerada água servida. Então, a população não pode ficar lavando carro aleatoriamente, jogando água de piscina ou de pia de cozinha, de vaso sanitário, por exemplo, nas vias, porque tudo isso é água servida e deve ir para a rede de esgoto”.

Munícipes que observem alguém despejando água irregularmente podem denunciar presencialmente no Departamento de Vigilância Sanitária que fica na Avenida Duque de Caxias, Vila Aurora (em frente a Energisa), das 12h às 17 horas, ou pelo telefone 3422-5453 das 7h às 10h e das 12h às 17 horas.

Via | Assessoria   Foto | Wheverton Barros

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta