O corpo foi encontrado pela equipe da delegacia em uma mata às margens de uma estrada vicinal, próxima a uma plantação de soja, a aproximadamente 50 quilômetros da cidade.

De acordo com o delegado Heberth Hugo Montenegro, o corpo já apresentava estágio avançado de decomposição, contudo, os objetos encontrados no local e as roupas batem com as características apuradas na investigação.

O corpo estava com as mãos amarradas e uma corda em volta do pescoço, o que indica que a vítima, possivelmente, tenha sido estrangulada. Havia ainda um lençol ao lado do corpo, com as mesmas características ao desaparecido da casa onde a vítima foi visto pela última vez.

O delegado explicou que mesmo com a prisão de um rapaz de 28 anos na semana passada, identificado como o autor do latrocínio da vítima, as investigações continuaram para localizar o corpo de Valdinei.

A Perícia Técnica Oficial seguiu até o local e coletou material para realização do exame de necropsia e confirmação oficial da vítima.

Investigação

Valdinei Soares desapareceu na noite de 22 de janeiro, quando saiu de uma fazenda no município onde trabalhava e foi até Sapezal para fazer um reparo em seu veículo e não deu mais notícias.

Carro da vítima foi encontrado sujo na garagem de uma casa — Foto: Divulgação
Carro da vítima foi encontrado sujo na garagem de uma casa — Foto: Divulgação

A partir da comunicação do desaparecimento da vítima, registrada no dia 24 de janeiro, a equipe da Delegacia de Sapezal iniciou buscas e diligências para apurar os locais em que Valdinei poderia ter estado.

A vítima foi vista pela última vez por volta das 0h na cidade e a última visualização no aplicativo de mensagens WhatsApp foi às 00h58 do dia 23. Após isto, as ligações caíam apenas na caixa de mensagem.

A partir de outros dados levantados, a equipe de investigação apurou que a vítima manteve contato com o suspeito. Em buscas na residência do suspeito, os policiais encontraram estacionado na casa o veículo de Valdinei, um modelo Chevrolet Ônix branco.

O investigado alegou aos policiais que a vítima teria deixado o veículo com ele e teria viajado para a cidade de Barra do Bugres para resolver um problema e na volta pegaria o carro.

Foi então solicitado que o suspeito entrasse em contato com a vítima, quando então ele alegou que não tinha o número do telefone de Valdinei.

A investigação constatou ainda que o suspeito tentou vender o veículo da vítima a outra pessoa, que confirmou a informação à Polícia Civil. Em buscas no carro, os policiais encontram vestígios de sangue no porta-malas.

Diante das evidências coletadas na investigação, o delegado Heberth Montenegro representou pela prisão temporária do suspeito.

As informações e indícios coletados apontaram que o homem investigado se aproximou da vítima e a matou, depois subtraiu o veículo e em seguida ocultou o corpo. Depois, ele tentou se desfazer do carro, ao tentar vender o veículo, mas acabou sendo preso em flagrante pela Polícia Civil de Sapezal.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta