O fazendeiro de Sorriso acusado de espancar a namorada em um resort na região de Manso já está solto.

A decisão foi do juiz Geraldo Fidélis, plantonista no final de semana.

Nédio Germiniani, de 52 anos, foi preso no sábado (23) de madrugada pela Polícia Militar após espancar sua namorada, Helen Machado, de 21 anos.

Durante audiência de custódia, o juiz não converteu a prisão em flagrante em preventiva porque, segundo o magistrado, a vítima disse que não era necessário o uso de medidas protetivas contra o fazendeiro por acreditar que ele não fará nada contra ela.

Mesmo assim, segundo Geraldo Fidelis, a promotora de Justiça, Sazenazy Soares Rocha Daufenbach, solicitou à Justiça que o fazendeiro passasse a ser monitorado eletronicamente, com uso de tornozeleira.

O agressor também deve manter-se afastado da namorada por 500 metros e está proibido de ter contato.

O depoimento de Helen Machado contraria diversas publicações que fez em suas redes sociais, veja posts abaixo.

No Instagram, ela comentou que chegou a ver a morte de frente e disse que o fazendeiro teria sido solto por ‘comprar’ a Justiça.

“Não quero dinheiro de ninguém. Só quero que sinta a angústia do medo e dor que senti. Ao fechar meus olhos via a morte em minha frente. Nunca fiz mal para ninguém, só fiz o bem para todo mundo, sempre tratei todo mundo tão bem, sempre fui companheira, mas infelizmente as pessoas boas são as que se dão mal e saem como a errada”, desabafou.

Ela ainda afirmou que o agressor deverá tentar justificar a sessão de espancamento afirmando que ela agredia o filho dele de 5 anos. “Nessa história, sei que ele vai fazer eu me pagar como a louca”, afirmou.

Além do fazendeiro, a filha dele, de 32 anos, no dia, também chegou a ser detida por ter atrapalhado o trabalho da PM.

Ela agrediu os policiais militares com tapas e tentou impedir a entrada no quarto aonde estava o suspeito.

O fazendeiro se recusou a abrir o quarto em que estava, mas um funcionário usou a chave reserva para abrir e o suspeito foi preso.

De acordo com o Tribunal de Justiça, mesmo com o depoimento da vítima, o Ministério Público deve prosseguir com a ação contra Nédio Germiniani.

O caso, agora, passa a tramitar no Fórum de Chapada dos Guimarães (65 km de Cuiabá).

Via | RMT

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta