A Polícia Civil não encontrou rastros de criança na região o que mostra que menino pode não ter chegado andando ao aterro sanitário. Investigação continua.

A Polícia Civil de Lucas do Rio Verde (332 km de Cuiabá) ainda busca pistas para descobrir se o menino Heitor Maciel, 2 anos, que passou 72 horas desaparecido foi raptado na última quinta-feira (24), véspera de Natal, de uma chácara de Lucas do Rio Verde (332 km de Cuiabá). A criança foi localizada no domingo (27) próximo a um aterro sanitário onde a polícia e o Corpo de Bombeiros já tinham realizados várias buscas.

Pegadas de dois adultos, sendo uma de chinelo e outra de bota, nas imediações do aterro, chamaram a atenção dos investigadores e podem indicar que Heitor realmente foi deixado no local.

A polícia realizava varredura na região quando encontrou os rastros de adultos rumo ao matagal, mas não há marca de pegada da criança que teria chegado caminhando ao local.

Outro fato que chama atenção é que as pegadas apontam apenas para o matagal, ou seja, quem passou por ali não saiu pela porteira de entrada do aterro sanitário o que leva a crê que as pessoas não queriam ser vistas.

As equipes de segurança também adicionou a suspeita de que os rastros podem ser de alguma pessoa que tenha ido procurar a criança naquele local durante as buscas, mas, a questão, é que choveu antes de Heitor chegar ao aterro, neste caso, as pegadas anteriores teriam sido apagadas pela água.

A Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros que conduziram as buscas não se conformam de terem realizados várias buscas naquela região, inclusive com cão varejador, e não terem encontrado o menino.

As investigações continuam.

Via | Terra MT Digital

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *