Segundo o Ministério Público Estadual (MPE), a empresa era administrada, via procuração pública, por Hilton Paes de Barros, que também foi condenado no processo.

A Justiça condenou o ex-presidente do MT Saúde, Yuri Alexey Vieira Bastos Jorge, a 3 anos e 4 meses de prisão e ao ressarcimento de R$ 3,3 milhões que teriam sido desviados da autarquia. Ele pode recorrer da decisão em liberdade. A decisão é do juiz da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Jorge Luiz Tadeu Rodrigues.

O G1 tenta localizar a defesa do ex-presidente do MT Saúde.

Conforme a ação, em 2005, o então presidente do MT Saúde contratou, sem licitação, a empresa Connectmed (CRC) Consultoria, Administração e Tecnologia em Saúde para implantação e administração do MT Saúde.

A empresa assinou contrato com o MT Saúde no dia 1º de novembro de 2005 e após dois meses, em 2 de janeiro de 2006, foi celebrado o primeiro termo aditivo ao contrato acrescentado R$ 60 mil mensais ao contrato, sem qualquer justificativa.

Segundo o Ministério Público Estadual (MPE), a empresa era administrada, via procuração pública, por Hilton Paes de Barros, que também foi condenado no processo.

Fonte | G1

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *