Gove capacita gestores públicos e ajuda a melhorar eficiência dos municípios com cursos e palestras gratuitas 

Para evitar maior contágio do novo coronavírus, as eleições municipais foram adiadas para novembro. Desta forma, os governantes terão pouco tempo no processo de passagem do comando político-administrativo de um governo para o outro. Além disso, com a crise econômica provocada pela pandemia, a situação fiscal se intensificou e muitas prefeituras tiveram queda no orçamento previsto, fato que exigirá planejamento e decisões assertivas das gestões municipais logo no início do mandato.

Foi pensando nisso que a Gove, a plataforma de inteligência que aumenta a eficiência das finanças municipais, desenvolveu o evento online e gratuito Governos do Futuro , que conta com cursos, palestras e ferramentas para auxiliar as lideranças políticas recém-eleitas a realizarem a transição de governo e também planejarem o início do mandato que começa em 2021.

A partir de 17 de novembro, em seguida ao primeiro turno, a iniciativa oferece dois cursos aos gestores públicos: Transição de Governos e Eficiência fiscal e o primeiro ano. Os cursos estarão disponíveis gratuitamente para qualquer pessoa mediante inscrição , mas possui como públicos-alvos prefeitas e prefeitos eleitos, suas equipes de transição e futuras equipes de governo. Ambos os conteúdos são ministrados por parceiros da govtech.

“O curso Transição de Governos tem como propósito orientar a importância do processo de transição e quais são os principais aspectos administrativos e legais que os novos gestores devem se atentar para que o processo ocorra de forma democrática sem prejuízo às políticas públicas e à sociedade”, explica Breno Coelho, líder de Relacionamento Institucional da Gove. Estrutura Organizacional, Execução Orçamentária e Financeira, LRF, Prestação de contas e Previdência são alguns temas abordados.

Já o módulo “Eficiência fiscal e o primeiro ano” busca discutir aspectos importantes para um primeiro ano de gestão, como as principais reformas em discussão e seus impactos nos municípios, bem como a importância do uso de tecnologia e dados. “Iremos abordar aspectos como a elaboração de um diagnóstico de equilíbrio fiscal e as ações que devem ser priorizadas logo no início do mandato”, comenta Coelho, que irá ministrar os temas Equilíbrio Fiscal – Diagnóstico e Reforma Administrativa.

Em segundo momento, entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro, o Governos do Futuro oferece uma semana recheada de palestras ao vivo com grandes nomes do setor público. Nomes como Paulo Hartung (ex-governador do Espírito Santo), Fulvio Albertoni (Secretário de Fazenda – Juiz de Fora/MG) e Felipe Rigoni (Deputado Federal pelo Espírito Santo) já confirmaram presença. Entre os principais temas estão Transição de Mandatos, Transformação Digital, Planejamento do primeiro ano – foco em finanças – e Reformas.

Com base em dados levantados pela govtech, a Plataforma de Inteligência Gove já permitiu aumentar a eficiência de seus clientes em mais de R$ 100 milhões. Os ganhos fiscais gerados ao município com a utilização do software de inteligência superam, no mínimo, 3 vezes o valor que os municípios investem na solução. Para 2021, a Gove pretende expandir sua atuação junto a governos municipais.


Sobre a Gove
Com sua Plataforma de Inteligência lançada em 2018, a Gove é uma govtech que trabalha para transformar o jeito que gestores públicos municipais tomam suas decisões diárias e, também, aumentar a eficiência das finanças públicas. A empresa existe para que gestores públicos municipais tomem 100% de suas decisões utilizando dados, evidências e tecnologia. A Plataforma Gove facilita o dia a dia dos gestores das finanças públicas nas cidades brasileiras através da automação de análises estratégicas necessárias para gestão financeira municipal e, também, identifica e apoia na correção de ineficiências nas receitas e despesas municipais.Em 2018, por meio do cofundador Rodolfo Fiori, a Gove recebeu na cidade de Guadalajara (México) o prêmio de uma das 35 iniciativas mais inovadoras da América Latina. O prêmio foi concedido por uma das universidades mais respeitadas do mundo, o MIT – Massachusetts Institute of Technology. No começo de 2020 foi uma das 5 organizações brasileiras selecionadas no mapa das 100 melhores GovTechs da Ibero-América e no segundo semestre do mesmo ano, recebeu um aporte de R$ 8 milhões da Astella Investimentos, o maior já recebido por uma govtech brasileira O mapa foi realizado pela Public Tech, instituição espanhola ligada à IE Business School. Desde sua fundação, a organização foi selecionada e apoiada pelo programa de aceleração Estação Hack, primeiro centro de inovação do Facebook em parceria com a Artemísia, e também pelo programa de aceleração Google for Startups, do Google Brasil, sendo a primeira GovTech a integrar o programa.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *