O Programa AZ+, lançado pela Conexia Educação, realiza o mapeamento dos gaps dos estudantes e estrutura uma intervenção pedagógica personalizada.

A pandemia e a suspensão das aulas presenciais determinaram uma nova realidade para a educação. As escolas tiveram que mudar suas práticas e estratégias pedagógicas para não prejudicar a aprendizagem dos alunos e, com isso, a preocupação em relação à efetividade do aprendizado impulsionou a necessidade de diagnosticar o que foi consolidado e identificar as habilidades que ainda precisam ser desenvolvidas no ano que vem.

De acordo com a presidente do Conselho Nacional de Educação, Maria Helena Guimarães, o ano de 2021 deverá ser de recuperação e reforço dos conteúdos para os alunos. “Se a escola entender que uma parte dos conteúdos de 2020 não pôde ser cumprida este ano, poderá iniciar 2021 com atividades de recuperação, para repor os conteúdos. A escola terá a oportunidade de manter, até dezembro do ano que vem, as atividades presenciais e não presenciais para complementar e recuperar a aprendizagem no contraturno”, afirma.

Para auxiliar as escolas nesse processo de recuperação, a Conexia Educação lançou o AZ+, um programa digital que oferece novas oportunidades de aprendizagem com avaliação diagnóstica, mapeamento dos gaps de aprendizagem, intervenção pedagógica com trilha de conteúdos personalizada pelo Super App AZ e acompanhamento constante dos alunos, por meio de indicadores de progresso e desempenho.

Disponível para o Ensino Fundamental e o Ensino Médio, no AZ+ cada aluno terá dupla matrícula, na qual cursará a série adequada em 2021 e consolidará as aprendizagens da série cursada em 2020. “O programa foi criado justamente para suprir a necessidade gerada pela pandemia e as aulas remotas. Por meio de soluções digitais, será possível identificar as lacunas no aprendizado dos estudantes e promover ações personalizadas para que nenhuma habilidade fundamental ao seu desempenho deixe de ser desenvolvida”, diz Sandro Bonás, CEO da Conexia Educação.

A educação híbrida veio para ficar

Em meio às dúvidas e sentimento de insegurança com a retomada das aulas presenciais em diversos estados brasileiros, a única certeza que os educadores têm nesse momento é que a tecnologia chegou para ficar no setor educacional, e que a educação híbrida – com a mescla do aprendizado presencial e o virtual – entrou de vez na grade curricular das instituições.

Apesar da necessidade imediata criada pela crise sanitária no país, Sandro Bonás conta que essa transformação digital do setor era inevitável e foi antecipada em mais de cinco anos: “As escolas, em geral, ainda estavam ligadas ao modelo tradicional de ensino e acreditavam que esse futuro, com o uso da tecnologia para um aprendizado personalizado e mais efetivo, ainda estava distante. A pandemia do novo coronavírus, no entanto, mudou tudo, e soluções educacionais digitais e inovadoras como a Plataforma AZ de Aprendizagem se consolidaram como grandes aliadas das instituições. Nas primeiras semanas de distanciamento social, o uso dessas novas tecnologias em escolas particulares cresceu 85%”.

Mesmo antes da pandemia, os alunos AZ já contavam com um Super App com mais de 45 mil videoaulas, banco de questões com mais de 160 mil itens, mais de 60 instrumentos de avaliação (incluindo on-line), exercícios com feedback imediato, dashboard para acompanhamento da jornada de aprendizagem, além de todos os conteúdos digitais totalmente alinhados à BNCC, às matrizes do Enem e dos principais vestibulares do país.

Desafio 100 Dias AZ prepara alunos para Enem e Vestibular

Com a aproximação do Enem, os estudantes costumam ficar ansiosos. Este ano, a preocupação ainda foi intensificada pelos desafios enfrentados durante a pandemia, como as aulas remotas, o planejamento dos estudos em casa e a manutenção da saúde emocional. Diante desse cenário, muitos jovens se questionam se a preparação foi suficiente ou se será preciso desenvolver mais habilidades para atingir o máximo desempenho no Enem e nos vestibulares.

Para que os alunos potencializem ainda mais seus estudos nessa reta final, a Plataforma AZ de Aprendizagem criou o Desafio 100 Dias AZ. A metodologia, considerada líder em notas 1.000 na redação do Enem e referência em aprovação nos vestibulares mais concorridos do Brasil, preparou um conjunto de ações para orientar os alunos.

“O foco da metodologia AZ no ensino médio sempre foi garantir a alta performance dos estudantes, de acordo com os sonhos de cada um. Nesse momento de incertezas, reforçamos a preparação com conteúdos no YouTube, Facebook, Instagram, TikTok e blog, para que eles acessem como e quando quiserem”, explica Sandro Bonás. Entre os materiais produzidos, estão vídeos semanais no canal do AZ no YouTube, com dicas para o Enem e a participação de professores-show do AZ e edutubers como Débora Aladim e Prof. Noslen.

Fonte | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *