Relatório traz rating de empresas no engajamento com questões ambientais, sociais e governança

A integração dos aspectos relacionados a questões ambientais, sociais e de governança (ASG ou ESG, da sigla em inglês), na análise de empresas com ativos listados em bolsa, vem se tornando uma prática cada vez mais disseminada nos mercados financeiros de todo o mundo. A preocupação com o conceito tem criado raízes também entre investidores brasileiros e, para adubar esta demanda, a equipe de Pesquisa do BB Investimentos está lançando a Seleção BB ESG, um relatório que destaca as companhias que estão mais em linha com as melhores práticas socioambientais e de governança corporativa, dentro do rol de coberturas do time de análise.

O material é assinado pelos analistas Henrique Tomaz e Victor Penna. “Muitas gestoras de recursos no exterior, principalmente na Europa, já vêm incorporando critérios ESG em suas políticas de investimento. Em 2019, os fundos europeus especializados em investimentos sustentáveis captaram o valor recorde de €120 bilhões. No ano passado, as gestoras de recursos europeias, que adotavam critérios de ESG em suas estratégias de alocação, cresceram 56% e já respondiam por cerca de €668 bilhões em recursos administrados”, contam Tomaz e Penna em relatório.

Segundo Henrique, economista sênior do BB Investimentos, e Victor, head de análise de empresas, há uma crescente conscientização por parte dos agentes em geral, apoiada por pesquisas acadêmicas, acerca dos benefícios de se incorporar fatores ESG na análise de investimentos. Em análises fundamentalistas, por exemplo, investidores estão cada vez mais incorporando o possível impacto de fatores relacionados a ESG em seus modelos de valuation e precificação de ativos.

A primeira Seleção BB ESG traz as seguintes empresas: Lojas Renner, Santander, Itaú, Bradesco, Natura, Klabin, Suzano, M. Dias Branco, Sabesp, Localiza e Weg.

Powered by Rock Convert

Premiado pela Organização das Nações Unidas no Global Climate Action Award, o Grupo Natura&Co possui diversas iniciativas focadas em gerar impacto positivo no meio-ambiente. Dentre essas iniciativas, estão a adesão ao compromisso global que visa limitar o aquecimento global a 1,5ºC em relação aos níveis pré-industriais, seu engajamento em aumentar o uso de materiais reciclados em suas cadeias de produção, com programas como o Return.Recycle.Repeat promovido pela The Body Shop, e o Natura Ekos, que garante materiais reciclados no abastecimento para a fabricação de embalagens da Natura.

Primeira companhia brasileira a ter 100% de seu capital social negociado em bolsa, a Lojas Renner conta com uma governança corporativa alinhada às melhores práticas internacionais.

Os três bancos que figuram na lista têm atuação relevante no aspecto ambiental, social e de governança. Em 2019, enquanto o Banco Santander global foi eleito o banco mais sustentável do mundo pelo Índice Dow Jones de Sustentabilidade, o braço brasileiro do banco espanhol foi considerado o mais sustentável do setor financeiro pelo Guia Exame de Sustentabilidade. A Fundação Bradesco representa atualmente o maior programa socioeducacional do País. As ações do Itaú são listadas no Nível 1 de Governança Corporativa na B3, além de serem negociadas na Bolsa de Nova York (NYSE) há mais de 20 anos, o que atesta a qualidade dos relatórios financeiros.

Para saber os detalhes sobre as demais empresas, confira relatório completo no PDF anexo.

Fonte | Assessoria BB

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *