O espaço localizado na região do Globo Recreio, pode abrigar até 500 animais, entre gatos e cachorros, do município.

A construção de um abrigo para proteção de cerca de 500 animais é uma das marcas de uma gestão humanizada. Ao falar para os moradores do bairro Jardim Iguaçu na noite desta segunda-feira (12.10), o prefeito de Rondonópolis, José Carlos do Pátio disse que seu governo implementou uma gestão humanizada que passa pela defesa da criança e da mulher e inclui ainda a defesa de animais que vivem pelas ruas.

“O centro que eu construí para proteger os animais de rua é a coisa mais linda do mundo”, disse o prefeito, que é candidato à reeleição pela Coligação Rondonópolis nos Trilhos do Desenvolvimento Econômico e Social (PP, PTB, Rede, PSD, PCdoB, Solidariedade e PV).

Os animais estão sendo retirados das ruas e tratados por veterinários. A prefeitura fez um convênio com uma clínica veterinária para esterilizar de 160 a 200 cães e gatos por mês. “Vou deixar produzir e morrer o animalzinho? Então, o que eu quero é criar instrumentos em defesa de tudo isso”, disse o prefeito.

A “Casa de Abrigo de Animais” está localizada na Região do Globo Recreio, em Rondonópolis. O espaço, que ocupa uma área de 5 mil metros quadrados e com a capacidade de abrigar até 500 animais (cachorros e gatos), é considerado o maior e mais moderno abrigo do Estado de Mato Grosso.

As obras foram concretizadas em parceria com a Prefeitura Municipal, que deverá administrar o local. A ação ainda é vinculada à Secretaria Municipal de Saúde e à Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ).

Os recursos provenientes do Compes – ações de fiscalização e autuações do Juvam – Juizado Volante Ambiental, somam R$ 1.950.642,35.

A unidade está prestes a ser entregue à população, uma vez que aguarda a licitação para a aquisição dos equipamentos e mobiliários necessários para o pleno funcionamento do local.

Maior e mais moderno do Estado

A construção do maior e mais moderno centro de abrigo para animais do Estado é resultado da preocupação da gestão municipal, não só com a saúde da população, mas também com a dos animais da cidade.

De acordo com a coordenação da Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ) – setor responsável pelos cuidados dos animais do abrigo -, após a chegada do equipamento e mobília do espaço, um protocolo de funcionamento e atendimento será criado.

No documento, serão especificados dados pertinentes quanto ao atendimento, como: quando, em que situação e em que estado de saúde o animal será recebido na unidade.

Um exemplo deste protocolo são de animais atropelados, abandonados ou vítimas de maus tratos, entre outras situações.

Estrutura do Abrigo de Animais

No prédio principal da Casa de Abrigo dispõe uma ampla estrutura com sala para recepção, corredores e áreas de circulação. Além disso, o espaço oferece pelo menos três salas para consultas, uma para ambulatório e mais uma sala para procedimentos de castração e pequenas cirurgias.

O abrigo também conta com cinco salas para repouso dos animais, dois espaços para depósitos de materiais, bem como banheiros feminino e masculino, além de outras dependências.

Já na segunda estrutura, localizada ao redor do prédio principal, e nos fundos e laterais da propriedade, estão dispostas cerca de 80 baias (canil/gatil). Os lugares terão capacidade para acolhimento e guarda de até 500 animais, entre cães e gatos.

Ainda na mesma estrutura, o local terá à disposição uma piscina especial apropriada para exercícios de fisioterapia, para uso de animais em recuperação de algum tipo de lesão que comprometa a saúde e mobilidade, e/ou que, porventura apresentem alguma comorbidade.

Fonte | Assessoria

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *