A Google já havia afirmado que a versão gratuita do app funcionaria sem limite de tempo até o dia 30 de setembro. Agora, os usuários têm apenas dois dias para se adequar à limitação: é possível criar uma nova chamada de vídeo e reenviar os links de participação, assim que os 60 minutos da chamada anterior se encerrarem.

Outra opção seria realizar chamadas com menos pautas, a fim de que as reuniões coubessem no limite dos 60 minutos.

Até segunda ordem da Google, o Meet passa a ter chamadas com limite de 60 minutos para versão gratuita do app.
Fonte:  Play Store/Reprodução 

Outras alternativas

Caso os usuários do Meet gratuito precisem substituir o app por uma alternativa sem limite de tempo, será necessário fazer uma busca na internet.

Há algumas opções de apps gratuitos de videoconferência, e que não têm limite no tempo das chamadas, como o FaceTime (para usuários Apple), o Facebook Messenger Rooms e o Hangouts, que também pertence ao Google. Esses aplicativos, contudo, não contam com vários dos recursos utilizados em reuniões de trabalho.

Outra alternativa totalmente gratuita que surgiu mais recentemente, é o Jitsi Meet. A plataforma tem código aberto (com recursos de criptografia), funciona no navegador, sem necessidade de criação de conta, e também possui app para Android e iOS.

O Jitsi Meet não possui limite de participantes, nem de tempo, em uma videoconferência, e as salas são protegidas por senha, para evitar a entrada de invasores.

Fonte | Tecmundo

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *