Na rede pública, a taxa de ocupação hoje é de 108,3%. São 12 vagas, mas 13 estão ocupadas.

Um dos reflexos da Covid-19 em Rondonópolis, é a falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos hospitais públicos e particulares.

A cidade é referência para a região sudeste do estado, mas os leitos são destinados aos moradores de Rondonópolis.

Na rede pública, a taxa de ocupação hoje é de 108,3%. São 12 vagas, mas 13 estão ocupadas.

Na rede privada a situação é mais crítica ainda. São 21 leitos disponíveis, mas 32 estão ocupados, gerando uma taxa de ocupação de 152,4%.

Já em enfermaria, a cidade possui 43 leitos da rede pública e 7 na rede privada.

São 6 vagas disponíveis em leitos semi-intensivos da UPA.

Tanto os leitos de enfermaria quanto os semi-intensivos não atendem pacientes com casos graves de Covid-19 e, por isso, é necessário que o município tenha leitos de UTI vagos.

Os números mostram que apesar da queda nos registros de Covid-19, ainda não há um indicativo de que os cuidados podem ser afrouxados.

É necessário reforçar as medidas protetivas para a liberação de leitos nos próximos dias.

Fonte | G1

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *