Mais três homens foram presos na manhã desta quinta-feira (17) por envolvimento na morte do advogado Milton Queiroz Lopes, de 51 anos, em Juara (709 km de Cuiabá). Os irmãos Douglas Paes de Barros e Diego Paes de Barros, que são fazendeiros na cidade, seriam os mandantes do homicídio. O crime ocorreu em março deste ano e a motivação ainda não foi divulgada. Mas o advogado atuava na área possessória.

Os dois irmãos foram presos em uma fazenda de propriedade deles, em Juara. O outro homem foi preso em Sinop (500 km de Cuiabá).

Até o momento, seis pessoas foram presas pela participação na morte do advogado. A polícia apura ainda o envolvimento de um sétimo homem. Ele já foi identificado.

Os três presos serão interrogados e depois passarão por exame de corpo de delito. Após os procedimentos policiais, serão encaminhados à unidade prisional de Juara, onde aguardarão presos o desenrolar do processo.

Os outros três homens presos anteriormente já foram denunciados à Justiça pelo Ministério Público Estadual.

Relembre o caso

Milton Lopes foi atingindo por tiros dentro de seu escritório, na região central de Juara, no dia 17 de março. Após ser alvejado, o advogado ainda correu até a porta do escritório buscando socorro e caiu na frente do prédio, onde morreu.

Os dois autores da morte do advogado foram presos em flagrante, no distrito de Americana do Norte.

Um terceiro homem foi preso em Presidente Prudente, no interior de São Paulo, no final de agosto. Ele teria intermediado as negociações entre os mandantes e executores do homicídio do advogado, crime pelo qual teria recebido a quantia de R$ 150 mil, sendo que um terço do valor foi pago aos dois homens que mataram o advogado.

Fonte | RMT

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *