A qualidade do ar na região do Centro Político Administrativo, em Cuiabá, passou a ser monitorada, a partir desta terça-feira (15), com a instalação de sensores na sede da Procuradoria-Geral de Justiça. O equipamento foi doado à Procuradoria Especializada de Defesa do Meio Ambiente pelo Ministério Público do Estado do Acre. As informações obtidas com o monitoramento servirão de base para atuação institucional.

Esse foi o primeiro equipamento instalado, mas a ideia é expandir o projeto para outros pontos. Os dados obtidos servirão de base para que o Ministério Público cobre a implementação de políticas públicas e também auxiliarão os pesquisadores, que poderão gerar boletins específicos”, explicou o titular da Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa do Meio Ambiente e da Ordem Urbanística, Luiz Alberto Esteves Scaloppe.

Os sensores instalados, segundo ele, medem partículas em suspensão (PM). O material particulado descreve partículas sólidas suspensas no ar, incluindo poeira, fumaça e outras partículas orgânicas e inorgânicas. Por estar conectado à internet, o equipamento possibilita a transmissão de dados para o mapa PurpleAir, onde são armazenados e disponibilizados para qualquer dispositivo inteligente. O aparelho medidor auxilia no monitoramento da fumaça decorrente das queimadas e qualquer cidadão pode ter acesso a essas informações pela internet.

Powered by Rock Convert

PROJETO: O Ministério Público do Acre iniciou em 2019 a instalação do projeto de monitoramento da qualidade do ar, uma iniciativa coordenada pelo Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente, em parceria com a Universidade Federal do Acre e Poder Judiciário.

Todos os estados que integram a Amazônia Legal foram contemplados. A proposta é possibilitar aos Ministérios Públicos a realização do monitoramento da ocorrência de queimadas em tempo real, possibilitando o combate a incêndios por parte dos órgãos de fiscalização e responsabilização.

Fonte | Assessoria MPMT

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *