Representantes da CNI, do Sebrae e do setor produtivo dos países Ibero-Americanos discutem soluções para aumentar a competitividade das micro e pequenas empresas no pós-pandemia

Responsável por 54% dos empregos no Brasil, as micro e pequenas empresas foram as mais afetadas pela crise gerada pela pandemia do novo coronavírus. Uma série de ações do governo, como a abertura de linhas de crédito especiais, ajudaram na sobrevivência de parte delas. Para acelerar a retomada econômica, a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Secretaria-Geral Ibero-Americana (SEGIB) e o Conselho de Empresários Ibero-Americanos (CEIB), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e o apoio do Ministério da Economia, realizarão o Diálogo Iberoamericano – Pense nas Pequenas Primeiro, na segunda-feira (14), a partir das 11h.

“A CNI vem trabalhando intensamente no tema das micro e pequenas empresas desde 2004, com a criação do Conselho Temático da Micro e Pequena Empresa – COMPEM. Conhecemos os desafios do dia-a-dia da micro e pequena empresa e buscamos articular soluções junto ao governo, ao congresso e às instituições brasileiras”, comentou o presidente do Compem, Amaro Sales. Desde 2013, a CNI realiza o seminário Pense nas Pequenas Primeiro, em parceria com o Sebrae, para propor melhorias nas políticas públicas com foco no aumento da competitividade dos pequenos negócios.

Os interessados em participar do debate podem se inscrever aqui. Além da abertura, às 11h, será realizado o painel “Políticas públicas de desenvolvimento para apoiar a recuperação das microe e pequenas empresas ibero-americanas”, das 11h30 às 13h. Entre os debatedores, estão a subsecretária de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas, Empreendedorismo e Artesanato na Ministério da Economia, AntoniaTallarida Martins, e a secretaria de Comercio da Espanha, XianaMéndez. A moderação será feita pelo diretor de Desenvolvimento Industrial, Carlos Abijaodi.

A ideia é elaborar, por meio do intercâmbio de experiências entre os países participantes, propostas objetivas para ajudar as micro e pequenas empresas a retomarem o crescimento, gerarem emprego e renda. Entre as medidas adotadas pelo governo brasileiro para socorrer as micro e pequenas empresas afetadas pela crise do novo coronavírus, o debate vai contemplar como um exemplo de boa prática o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). No primeiro pacoteforam disponibilizados R$ 15,9 bilhões em garantias com recursos do governo federal. Na segundo, R$ 12 bilhões.

Fonte | Assessoria Sebrae

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *