Segundo Adalberto de Souza Moreira, a mulher dele foi internada no dia 29 de julho, logo após entrar em trabalho de parto.

O pai de uma recém-nascida denuncia que houve negligência médica já que a filha teve o couro cabeludo arrancado durante o parto, que aconteceu na segunda-feira (10), na Santa Casa de Rondonópolis. Segundo o pai, a mulher e a filha estão em coma, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A Santa Casa disse que tem um advogado que está acompanhando o caso e dando todo o suporte e apoio necessário para a família e que deve explicar ainda nesta quinta-feira (13) os procedimentos que foram necessários para garantir a vida da criança e a vida da mãe, já que se tratava de gravidez de alto risco.

Segundo Adalberto de Souza Moreira, a mulher Maria Lima de Jesus, de 38 anos, foi internada no dia 29 de julho, logo após entrar em trabalho de parto. Ele contou que os médicos disseram para ele que a criança era prematura, com 32 semanas, e que eles estavam esperando completar 34 semanas de gestação para realizar o parto.

“Ela ficou 13 dias internada, não deixavam eu entrar, não deixavam eu ficar de acompanhante, eu ficava lá fora chorando e clamando a Deus”, disse o pai da criança.

Segundo ele, no domingo (9) sua entrada foi liberada, mas ele se assustou ao ver a mulher, que estava muito inchada.

“No domingo eles me liberaram para eu ficar com ela a noite, isso já tinha 11 dias internada, minha esposa estava irreconhecível, toda inchada, tinham tirado a neném, só que teve negligência médica, tiraram o couro cabeludo do lado direito da cabeça da minha filha, até a nuca”, explicou o pai.

Ainda segundo Adalberto, o parto teve início às 7h30 de segunda-feira e só terminou às 11h. “Ela sequer pode ver a filha”, disse ele.

Adalberto disse que a criança e a mulher estão em estado grave na UTI.

Fonte | G1

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *