Uma cerimônia, nesta segunda-feira (10), marcou o início das operações da Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, que vai ampliar a capacidade nacional de processamento de testes moleculares para detecção do novo coronavírus. Em seu pleno funcionamento, a unidade poderá processar até 15 mil testes por dia.

A nova unidade está localizada na sede da Fiocruz e é equipada com plataformas automatizadas. De acordo com a Fundação, a iniciativa faz parte das estratégias de apoio aos Laboratórios Centrais de Saúde Pública (Lacens) e de ampliação da testagem como ação fundamental para a vigilância epidemiológica do vírus e o enfrentamento da pandemia.

O ministro interino na saúde, Eduardo Pazuello, participou do evento e disse que há no país um esforço de guerra para combater a pandemia de Covid-19. “Estamos num esforço de guerra, estamos lutando contra uma pandemia e o nome disso é esforço de guerra. O orçamento que foi liberado é um orçamento de guerra”, disse o ministro. “Não existe nesse momento diferenças partidárias ou ideológicas. Somos todos brasileiros combatendo dia a dia, da melhor forma, nos dedicando para que não haja mais mortos no nosso país”, acrescentou

A estrutura instalada no Rio de Janeiro teve equipamentos financiados pela iniciativa Todos pela Saúde. A operação será custeada pelo Ministério da Saúde. Outra Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19 será inaugurada na regional do Ceará, com previsão para começar a operar ainda em agosto, podendo executar diariamente até 10 mil testes moleculares.

Equipadas com plataformas que utilizam a metodologia de PCR em tempo real, as unidades têm potencial para funcionar em tempo integral, sete dias por semana. A expectativa é que mais de 350 profissionais, incluindo biologistas e técnicos de laboratório capacitados, se revezem em três turnos de trabalho para processar as amostras que são encaminhadas pelo Ministério da Saúde.

Diagnóstico e tratamento precoce

O ministro Eduardo Pazuello destacou a importância da unidade de apoio inaugurada nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, pela Fiocruz, para a testagem e o diagnóstico precoce da doença. Pazuello defendeu a necessidade do início imediato do tratamento da Covid-19, assim que a aparecerem os primeiros sintomas.

“Diagnóstico e testagem, encaixa com essa inauguração de hoje, é a base do tratamento precoce. Não está correto ficar em casa doente com sintomas até passar mal com falta de ar. Isso não funciona. Não funcionou e deu no que deu. Há dois meses já mudamos esse protocolo. Qualquer sintoma, procure unidades básicas de saúde, as triagens”, disse.

“Brasileiro que for diagnosticado pelo médico, receba a prescrição dos medicamentos e se trate. Com isso, não vai ficar agravado, necessitar de UTI e o risco de morrer aí é muito pequeno a partir do tratamento correto, do diagnóstico precoce e da compreensão de que não é para ficar em casa aguardando a piora dos sintomas”, reforçou Pazuello.

Durante o discurso na cerimônia, o ministro comentou a marca de 100 mil mortos por Covid-19 atingida no último sábado (8). “Já perdemos 100 mil brasileiros com nome, identidade, famílias e, podem acreditar, estamos todos os dias revendo nossos protocolos procurando o que tem de melhor e alterando aquilo que não estava dando certo”, afirmou.

“É preciso que todos compreendam o que tem que ser feito para parar o sangramento e parar as perdas. Todos os dias sofremos as perdas. Não é um número, não foi 95 mil, 98 mil, 100 ou 101 mil que vai fazer a diferença. O que vai fazer a diferença é cada um brasileiro que se perde. E parar o sangramento é diagnóstico precoce, tratamento imediato, compreensão do suporte ventilatório antes da UTI”, detalhou o ministro da saúde, Eduardo Pazuello.

Combate ao coronavírus

O Ministério da Saúde informou que já foram enviados mais de R$ 63,4 bilhões a estados e municípios para o financiamento das ações e serviços públicos de saúde, sendo R$ 16,4 bilhões voltados exclusivamente para combate ao coronavírus.

Também já foram comprados e distribuídos mais de 16,1 milhões de unidades de medicamentos para auxiliar no tratamento da Covid-19, 216,6 milhões de Equipamentos de Proteção Individual, mais de 13,3 milhões de testes de diagnóstico e 79,9 milhões de doses da vacina contra a gripe, que ajuda a diminuir casos de influenza e demais síndromes respiratórias.

Fonte | Ministério da Saúde   Foto | Banco de Imagens

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *