Os vereadores de Tangará da Serra aprovaram, nesta terça-feira (14),  um projeto de Lei complementar que proíbe o prefeito da cidade, Fábio Junqueira, decretar o fechamento do comércio durante a pandemia do coronavírus.

A medida muito polêmica visa, segundo os parlamentares, coibir ações chamadas de abusivas. Cidade é uma das que está em situação crítica e com recomendação de fechamento.

Em seu artigo primeiro, a Lei regulamenta o funcionamento do comércio, indústria e demais atividades em Tangará da Serra, enquanto perdurar o estado de calamidade decorrente da Covid-19.

Os vereadores proibiram que o prefeito, por força de decreto, feche – em razão da pandemia – qualquer atividade lícita e previamente regularizada no município. Conforme o texto, “serão consideradas abusivas medidas de restrição que extrapolem os limites previstos nesta lei ou inviabilizem o exercício da atividade”.

Ainda conforme a nova lei, o prefeito poderá expedir decretos determinando medidas excepcionais e restritivas aos estabelecimentos comerciais, industriais e congêneres, inclusive shopping popular, mercados públicos (feiras), bares, academias, atividades culturais, festa e eventos, limitando-se a:

I – Expansão do horário de funcionamento
II – imposição de medidas sanitárias
III – controle do fluxo de pessoas
IV – espaçamento máximo de 2 metros por pessoa dentro do estabelecimento

Também ficou reconhecido o caráter essencial das igrejas e cultos religiosos, garantindo o seu funcionamento regular.

Na quarta-feira, o prefeito anunciou a flexibilização de setores comerciais, permitindo a reabertura do camelô e de academias em Tangará da Serra.

Bares também puderam voltar a funcionar, retomando suas atividades, desde que atuem na mesma modalidade que restaurantes e lanchonetes, ou seja, não sendo permitido o consumo de bebida alcoólica no local.

A comercialização de bebida alcoólica no âmbito municipal, seja em supermercados ou distribuídas, está permitida, desde que não seja consumida no local e nem vendida gelada.

Tangará da Serra teve, até a última quarta-feira (15), 1.280 casos confirmados do novo coronavírus e 14 óbitos. A cidade também é um dos 16 municípios que está na classificação de risco de contaminação muito alto, por parte do governo do Estado, com recomendação do fechamento do comércio não essencial e quarentena coletiva obrigatória.

Fonte | Olhar Direto
Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *