O Sindicato dos Servidores Públicos da Carreira dos Profissionais do Meio Ambiente do Estado de Mato Grosso- SINTEMA ao receber denúncias de que servidores da Secretaria de Meio Ambiente do Estado-SEMA testaram positivo para Covid-19 e que antes do teste desenvolveu trabalho presencial na sede em Cuiabá, cobra um posicionamento da pasta para que seja realizado a testagem em todos os servidores.

“Sabemos que nem todos os servidores estão em teletrabalho e que uma grande parte desenvolve trabalho na sede da SEMA em modo de revezamento, mesmo os setores que não se enquadram nas atividades essenciais descritas no Decreto Federal nº 10.282 e Decreto Estadual nº 532, de 24 de junho de 2020, estando todos expostos ao risco de contaminação pela Covid-19. Queremos que a secretaria faça a testagem de todos os servidores que também estão na linha de frente para o desenvolvimento do Estado e no combate ao crime ambiental, principalmente contra o desmatamento ilegal que cresce no Estado”, reivindica Germano Passos, presidente do SINTEMA.

Segundo ele, todos os servidores estão na linha de frente, principalmente os que estão lotados no setor de Licenciamento e Fiscalização que precisam ir a campo, enfrentando as adversidades para o desenvolvimento do Estado e no combate ao crime ambiental. “Estamos esquecidos pelo governo, que além de não cumprir os reajustes estabelecidos na nossa Lei de Carreira, temos que trabalhar em meio a diversas situações, como mobiliário antigo e alguns quebrados e em péssimas condições e ainda com diárias insuficientes para cobrir a estadia e alimentação em viagem, tendo o servidor que pagar a diferença com recursos próprios para realizar o trabalho e agora correndo riscos de contaminação da Covid-19”, alerta o sindicalista.

O Sindicato protocolou ofício na SEMA e na Casa Civil para revisão do valor das diárias e ainda não obteve resposta, bem como enviou um ofício no dia 24 de junho pedindo esclarecimentos à SEMA quanto ao funcionamento da pasta durante o Lockdown, solicitando informações do quadro de servidores afastados pela Covid-19, bem como pedindo a testagem em todos os servidores para evitar a exposição e o risco de transmissão a mais trabalhadores, principalmente nesse momento onde é preciso atuar no combate a queimadas que assola Mato Grosso junto com o coronavírus.

“O que exigimos é mais ação, pois é uma questão de saúde. Precisamos que a SEMA se posicione e tome medidas”, cobra Germano.

Fonte | Assessoria

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *