Na manhã desta quarta-feira foi registrada a quarta morte em decorrência da Covid-19 no município. Divino Tavares Meira, de 53 anos, morreu na UTI de um hospital particular após 11 dias internado.

O secretário de Saúde de Sorriso, a 420 km de Cuiabá, afirmou durante entrevista coletiva, nesta quarta-feira (17), que os insumos de sedação para intubar os pacientes com Covid-19 estão em falta em hospitais públicos e privados do município.

Segundo ele, falta matéria prima para fabricação do material. Sorriso já registra 259 casos confirmados da doença.

“O vírus é muito forte e agressivo em pessoas que têm comorbidades. Daqui a pouco não tem quem segure mais. Está em falta a medicação de sedação que é usada para intubação. A coisa é séria”, ressaltou.

Na manhã desta quarta-feira foi registrada a quarta morte em decorrência da Covid-19 em Sorriso. Divino Tavares Meira, de 53 anos, morreu na UTI de um hospital particular após 11 dias internado. Segundo a secretaria de Saúde, ele tinha obesidade.

Além dele, houve outra morte ontem à noite, que ainda está em investigação. O caso é de um homem de 49 anos, paciente de Sorriso que colheu exame e foi transferido para UTI do Hospital de Sinop.

A secretaria aguarda o resultado do exame enviado ao Laboratório Central de Estado (Lacen-MT) para confirmar se a morte foi ou não pela doença.

“Precisamos redobrar nossos cuidados. Tem muita gente focando o coronavírus em leito de UTI. As pessoas que estão morrendo estão em leitos de UTI, é uma possibilidade, uma esperança, mas não é uma garantia de que a pessoa vá sobreviver”, disse o secretário.

O secretário disse ainda que todas as unidades de atendimento básico de saúde e pronto atendimento de Sorriso estão lotadas. Além disso, o número de UTIs está reduzido.

“Nosso hospital de campanha ontem foi uma loucura. Tivemos que colocar quatro médicos onde não tinha mais como colocar gente de tantas pessoas que estavam procurando o hospital”, afirmou.

Fonte | G1

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta