Ter recebido a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 não garante que o trabalhador receberá o segundo ou terceiro lotes. De acordo com o Ministério da Cidadania, a cada pagamento, o sistema fará uma reanálise dos cadastros, utilizando as bases de dados e as novas informações que tenham sido inseridas sobre os requerentes. A ideia é evitar pagamentos indevidos, como para um trabalhador que estava desempregado, mas, após o recebimento da primeira parcela do auxílio, conseguiu uma ocupação formal.

Essa informação será acrescentada em sua carteira de trabalho. Então, antes do pagamento da segunda parcela, o sistema vai analisar novamente se esse cidadão atende aos requisitos e perceberá que ele agora tem um emprego formal. Dessa forma, essa pessoa não receberá a segunda parcela.

O mesmo acontecerá se uma pessoa passar a receber outro benefício, como uma aposentadoria ou uma pensão por morte, entre as datas da primeira e da segunda parcelas (veja outros exemplos abaixo).

Alguns motivos para a negativa de nova parcela:

– Ser empregado com carteira assinada

– Estar recebendo seguro-desemprego

– Ser aposentado ou pensionista do INSS

– Receber demais benefícios, com exceção do Bolsa Família: Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas); auxílio-doença; Garantia Safra; seguro-defeso

– Ser de família com renda mensal por pessoa acima de meio salário mínimo (R$ 522,50)

– Ter renda familiar mensal total maior do que três salários mínimos (R$ 3.135)

– Ter mais do que duas pessoas que recebem Bolsa Família na mesma família

– Ter CPF irregular

Outros pagamentos

Caixa Econômica Federal terminará de pagar, nesta sexta-feira (dia 29), a segunda parcela do auxílio a beneficiários do Bolsa Família (para quem tem Número de Identificação Social com final 0). Essas pessoas já podem sacar o valor em dinheiro.

Também nesta sexta-feira, informais nascidos em dezembro que ainda não haviam sido contemplados pelo auxílio receberão a primeira parcela (lote extra).

Para informais, autônomos, microempreendedores individuais (MEIs) e desempregados sem seguro-desemprego não cadastrados no Bolsa Família, o saque da segunda parcela do auxílio emergencial em dinheiro começará neste sábado (dia 30). O benefício foi depositado em contas poupanças sociais digitais até o dia 26, conforme o mês de nascimento, mas o trabalhador podia somente pagar faturas e boletos por meio do aplicativo Caixa Tem. Até então, os recursos não estavam disponíveis para transferências bancárias nem saques em espécie (veja abaixo o cronograma de retiradas).

A Caixa vai abrir 198 agências no Estado do Rio neste sábado, das 8h ao meio-dia, para atender os beneficiários.

Cronograma de saque da 2ª parcela em dinheiro e transferências bancárias:

– 30 de maio – nascidos em janeiro (2,6 milhões de pessoas)

– 1 de junho – nascidos em fevereiro (2,4 milhões de pessoas)

– 2 de junho – nascidos em março (2,7 milhões de pessoas)

– 3 de junho – nascidos em abril (2,6 milhões de pessoas)

– 4 de junho – nascidos em maio (2,7 milhões de pessoas)

– 5 de junho – nascidos em junho (2,6 milhões de pessoas)

– 6 de junho – nascidos em julho (2,6 milhões de pessoas)

– 8 de junho – nascidos em agosto (2,6 milhões de pessoas)

– 10 de junho – nascidos em outubro (2,6 milhões de pessoas)

– 12 de junho – nascidos em novembro (2,5 milhões de pessoas)

– 13 de junho – nascidos em dezembro (2,5 milhões de pessoas)

*No dia 11 de junho, não haverá pagamento, pois é feriado de Corpus Christi.

Fonte | Revista Extra

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *