Com o objetivo de beneficiar mil agricultores familiares de 26 municípios, o Governo de Mato Grosso firmou um acordo de cooperação técnica com o Governo Federal para o repasse de R$ 2,4 milhões, que serão utilizados no fomento às propriedades rurais do Estado. O recurso é destinado às famílias em situação de pobreza pertencentes às comunidades tradicionais e povos indígenas que exerçam as atividades de silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores. Cada família vai receber o valor de R$ 2.400,00 e precisa estar inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

Powered by Rock Convert

O presidente da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Renaldo Loffi, fala que serão destinados 90 técnicos para fazer o levantamento das propriedades, verificando o potencial e a vocação dos agricultores. Em seguida, será feito o diagnóstico socioeconômico que permite avaliar as características das comunidades, habilidades e vantagens, e identificar fatores limitantes que impeçam o seu desenvolvimento.

Os técnicos da Empaer serão responsáveis pela identificação, mobilização, assistência técnica e extensão rural aos agricultores com orientações quanto à aplicação do recurso no projeto produtivo. Loffi explica que a partir da primeira semana de junho, os técnicos já estarão realizando o levantamento nas propriedades rurais. “Esse recurso chega numa boa hora e vai promover a inclusão sócio produtiva dos beneficiários. Esperamos que os agricultores possam aumentar a produção de alimentos, melhorar a renda e colocar mais comida nas suas mesas”, destaca.



O Programa Fomento às Atividades Produtivas Rurais tem como gestores: Ministério da Cidadania / MCSA / Secretaria Nacional de Inclusão Social e Produtiva Rural, Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) e Empaer, que será responsável pela execução do Programa nos municípios. A extensionista da empresa, Denise Gutterres, fala que os agricultores vão assinar um termo de adesão ao programa e receber o valor de R$ 2.400 em duas parcelas, a primeira de R$ 1.400 e a segunda de R$ 1.000. As famílias cadastradas receberão assistência técnica por dois anos.

Os agricultores que vão participar do Programa terão acompanhamento individualizado e continuado dos técnicos que vão auxiliar no processo produtivo. Segundo Denise, entre os principais critérios para participar, as famílias devem estar inscritas no Cadastro Único com renda per capita de até R$ 89,00, ter elaborado em conjunto com o técnico responsável, o planejamento produtivo para aplicação dos recursos e residir em municípios com baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

O Programa vai atender os seguintes municípios: Cuiabá, Várzea Grande, Barão de Melgaço, Peixoto de Azevedo, Cocalinho, Água Boa, Gaúcha do Norte, Nova Xavantina, Campinápolis, Ribeirãozinho, Tangará da Serra, Cáceres, Vila Bela da Santíssima Trindade, Mirassol D’Oeste, Colniza, Confresa, Vila Rica, Alto Boa Vista, Porto Alegre, Canabrava do Norte, Santa Terezinha, São Félix do Araguaia, Bom Jesus do Araguaia, Sorriso e Sinop.

Fonte e Foto | Empaer-MT

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *