Um sonho antigo da população está próximo de se tornar realidade e vai garantir mais segurança aos cidadãos. Para os pedestres, especialmente os moradores da região Salmen, que precisam atravessar a BR-163/364 diariamente, a boa notícia que serão construídas duas passarelas no local. A informação foi repassada em reunião nesta terça-feira (12) na Prefeitura com o prefeito Zé Carlos do Pátio, o senador federal Wellington Fagundes, a equipe da concessionária Rota do Oeste, empresários e representantes da sociedade civil.

Além de informar as obras das passarelas para pedestres na travessia urbana de Rondonópolis, ainda foi anunciada a construção de uma nova alça do Anel Viário. O traçado viável tem a aprovação prévia da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e vai melhorar o fluxo de veículos.

As passarelas eram uma reivindicação antiga da população e foi reforçada pelo prefeito Zé Carlos do Pátio, tendo vista, que não estavam contempladas no projeto inicial da concessionária e era uma preocupação do gestor. Segundo o gerente de relações institucionais da concessionária Rota do Oeste, Roberto Madureira, a previsão que a construção da passarela próximo ao viaduto da Avenida Presidente Médici seja concluída ainda este ano.

“A passarela é um processo extremamente mais simples, uma para conclusão esse ano. A previsão que a outra tenha início entre este ano e começo do próximo que será próxima ao Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). A primeira que é próximo ao viaduto da Médici já aprovada pela ANTT está em fase de contratação”, explicou o gerente.  Ele ainda ressaltou que o planejamento da concessionária que as obras de travessia urbana sejam priorizadas.

“O contorno viário de Rondonópolis, está dentro da concessão, ele varia sai da rodovia, contornando toda a travessia urbana retirando o fluxo de quem está só de passagem daquele de quem precisa passar pelo município. Está tendo uma discussão de redesenho do contrato de concessão da BR-163 em Mato Grosso, com a ANTT e o governo federal, como é uma obra prioritária, a gente estuda ela para 2022/23”, explicou Madureira.

Fonte e Foto | Assessoria

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *