Vigilantes não permitiram a entrada da mulher no Rondon Plaza Shopping, sua mãe, e seu bebê de seis meses, dando início a confusão;

Uma servidora pública do Procon Municipal de Rondonópolis, que não teve a identidade revelada, armou a maior confusão após ser impedida de entrar no shopping da cidade, na noite de quarta-feira (6), no bairro Sangrada Família, em Rondonópolis.

Os seguranças do local barraram a mulher e sua mãe, pois, estava com um bebê de seis meses sem máscara.

Conforme a ocorrência, irritada a servidora fez um barraco e acionou a Polícia Militar (PM), via Ciosp. No local, os funcionários do estabelecimento explicaram que estavam cumprindo as orientações do shopping, que são para seguir o decreto estadual nº 462, que aponta no artigo 2, inciso 1, que deve ser evitado a circulação do grupo de risco, bem como a lei complementar nº 11.110, que impõe o uso obrigatório de máscaras para prevenção contra o coronavírus.

Diante dos fatos, os policiais não realizaram nenhuma prisão, o que não agradou a denunciante. Ela começou a gritar com os seguranças e militares afirmando que era funcionária do Procon de Rondonópolis e, que a PM não estava cumprindo seu dever.

A servidora queria que os policiais levassem os seguranças presos e como isso não aconteceu, ela disse que iria “fazer acontecer”.

Um boletim de ocorrência foi registrado na Polícia Civil.

Fonte e Foto | RMT

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta