Mato Grosso é o terceiro Estado com a menor incidência do novo coronavírus no país. Mesmo com o dado positivo, o Governo do Estado alerta para a continuidade pela população das medidas de segurança para evitar a transmissão do vírus e manter o baixo índice.

Conforme o Boletim Informativo de segunda-feira (04.05) da Secretaria de Estado de Saúde (SES), o número de casos em Mato Grosso é de 344, sendo confirmados 13 óbitos pela Covid-19. A taxa de mortalidade por milhão de habitantes é de 4%, abaixo da média nacional (6,9%).

As medidas apontadas como forma de minimizar a disseminação da Covid-19 são o isolamento social, para os que podem ficar em casa, e a manutenção das práticas de higiene, sendo o uso de máscaras de proteção e a utilização do álcool 70%, para os cidadãos que precisam sair de casa, assim como a lavar as mãos com água e sabão com frequência.

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, aponta que o mês de maio será o de maior enfrentamento da doença, uma vez que os municípios estão flexibilizando a abertura do comércio e volta às aulas.

“Os números em Mato Grosso foram brandos até agora, porque o Governo antecipou as medidas para evitar a transmissão, como a determinação pelo isolamento social e práticas de higiene lá em março. Fomos o primeiro Estado a determinar o uso obrigatório das máscaras como medida de prevenção. Mas agora vem o desafio, pois com a flexibilização é muito provável que o vírus se dissemine ainda mais do que foi até agora, possivelmente aumentando o número de casos. Por isso peço a todos: não corram riscos desnecessários, adotem as medidas de prevenção e não coloquem a vida em risco”, alerta Figueiredo.

Ele explica que a flexibilização pode ser revista, uma vez que tem relação com o número de casos confirmados e quantidade de leitos hospitalares disponíveis.

“O Ministério da Saúde preconiza as ações que devem ser seguidas por Estados e municípios, conforme a taxa de incidência e ocupação dos leitos hospitalares. Mato Grosso ainda está confortável em relação a isso, já que temos 98 leitos de UTI e 400 de enfermaria disponíveis na rede pública e 21 pacientes internados, sendo apenas 10 em hospitais estaduais. Essas medidas podem ser revistas, já que continuamos trabalhando, e muito, para darmos as melhores condições de saúde à toda a população”, afirma o secretário de Saúde.

O Ministério da Saúde registrou 105.222 casos de coronavírus e 7.288 mortes provocadas pela doença no Brasil até as 16h30 de segunda-feira (04.05). A taxa de letalidade da doença é de 6,9% no país.

Atualmente, São Paulo concentra a maior parte das notificações, com 32.187 casos e 2.654 mortes. Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, com 11.721 casos e 1.065 óbitos. O Estado que registra menos notificações é Tocantins, com 267 confirmações de casos e seis mortes, seguido por Mato Grosso do Sul, com 274 casos e 10 óbitos.

A Região Centro-Oeste, que tem os Estados de Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul, tem a menor taxa de casos, 3,1%. A Região Sul concentra 5,5% dos casos do país, a Norte tem 14,9%, Nordeste, 29,5%, e a Região Sudeste, concentra 47% do total de confirmações.

Boletim diário Ministério da Saúde Créditos: Reprodução
Fonte | SES-MT
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *