A Secretaria de Meio Ambiente fiscalizou quatro mil hectares embargados nos municípios de São José do Rio Claro e Nova Maringá, em região de floresta amazônica. Os fiscais da Sema aplicaram cerca de R$ 10 milhões em multas e apreenderam um trator de esteira e um pulverizador agrícola.

Os proprietários foram autuados por descumprir o embargo, impedir a regeneração da mata e exercer atividade com potencial poluidor sem autorização da Sema. Em áreas embargadas por desmatamento ilegal o dono da terra fica impedido de exercer atividades econômicas no aloca, como por exemplo, agricultura ou pecuária e, além de responder administrativamente, deve permitir que a floresta cresça novamente.

Durante a ação, os agentes da Superintendência de Fiscalização também flagraram o desmate ilegal de 600 hectares. A ação ocorreu entre os dias 06 e 09 de abril. Esta semana, outras quatro equipes seguem a campo para combate ao desmatamento ilegal e outros crimes contra a flora.

Atividade essencial

As atividades de fiscalização ambiental, que incluem as ações de monitoramento e controle de crimes ambientas como desmatamento e exploração florestal ilegais, pesca predatória, caça ilegal, poluição causara por empreendimentos, dentre outros, seguem em pleno funcionamento.

De acordo com artigo 8o., inciso XXVI, do decreto Estadual 432/2020, a fiscalização ambiental é considerada atividade essencial no Estado. Ao se deparar com crimes ambientais, o cidadão pode fazer denúncias pelo 0800 65 3838 ou via aplicativo MT Cidadão (disponível para IOS e Android).

Fonte e Foto | Sema MT

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *