No mesmo dia em que o Japão anunciou que iria investir dois bilhões de dólares para retirar suas empresas não apenas da China, mas como também do sudeste da Ásia. O diretor do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca, Larry Kudlow, afirmou que os EUA também deveria investir e “pagar os custos da mudança” para retirar todas as empresas norte-americanas da China.

Em entrevista a America Works Together Town Hall, o economista disse que se o país tivesse como investir imediatamente para realizar a mudança já estariam fazendo.

“Eu diria que se tivéssemos pelo menos uma margem de 100% para investir imediatamente e retirar todas as fábricas, instalações, equipamentos, propriedade intelectual, estruturas, reformas, provavelmente já teríamos o feito, entende? O que quero dizer, em outras palavras, é que se tivéssemos esse dinheiro, imediatamente estaríamos fazendo a mudança de nossas empresas, já teríamos pagado para elas saírem de lá.” Kudlow afirmou

O governo japonês divulgou um plano online onde diz que irá conceder empréstimos de 220 bilhões de ienes (US $ 2 bilhões) para que suas empresas retornem para o Japão. O país também anunciou que 23,5 bilhões de ienes seria para as empresas que procuram transferir a produção para outros países.

Uma grande parte das empresas americanas que estão na China não possuem uma linha própria de montagem, outras inclusive contratam montadoras chinesas para fazer o trabalho.

Ou seja, trazer as empresas de volta para os Estados Unidos, exigiria uma despesa muito pesada no capital do país, pois teriam que investir em novas montadoras, fábricas ou até mesmo acréscimos existentes.

Os EUA têm uma economia parcialmente aberta e provavelmente irá precisar de um novo acordo público-privado para tirar o país de uma recessão após o coronavírus, e isso dificulta ainda mais retirar as empresas da China.

Fonte | Diário Ind. e Com.  Foto | Reprodução

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *