Mães de crianças Alérgicas a Proteína do Leite de Vaca (APLV) participaram ontem (28) da reunião da Ordem do Dia na Câmara Municipal de Rondonópolis, para falar da falta de leite especial para as crianças do município.

Segundo as mães, o leite já está em falta há dois meses na farmácia do município, e a preocupação é que não venha nos próximos meses, como aconteceu no ano passado, em que ficaram quatro meses sem receber.

Vanessa Aparecida Medeiros é mãe do João Pedro de um ano e seis meses, que é alérgico à proteína do leite de vaca, e mais nove alimentos, a dona de casa está preocupada já que não tem condições de comprar o leite porque o custo é muito alto.

“Cada lata de leite que o meu filho usa custa 240 reais, por mês fica 2.200 reais, quem é que tem condições de custear essa despesa? Nós não escolhemos ter filhos alérgicos, já fomos à Secretaria de Saúde e nos falaram que não tem prazo para regularizarem as entregas”, relatou.

O processo de licitação para a compra desses leites foi feita, porém a empresa que perdeu entrou com recurso o que fez o processo parar. No entanto, uma ordem judicial determinou a continuidade do processo, e a Secretaria de Saúde já levou para o prefeito homologar a licitação.

Os vereadores se comprometeram com as mães de continuar fiscalizando e cobrando para que a entrega dessas fórmulas sejam feitas o mais rápido possível.

Fonte | Assessoria

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta