O emedebista Valtenir Pereira segue no vai-e-vem de Cuiabá a Brasília. Exerceu três mandatos seguidos de deputado federal e foi derrotado à reeleição em 2018.

Ficou na primeira-suplência. Mal retornou ao posto de defensor público do Estado e pediu licença de novo para reassumir posto na Câmara com a licença de quatro meses do titular Carlos Bezerra. No retorno à Defensoria, eis que o ex-deputado, bem articulado, consegue ocupar cargo privilegiado.

A partir da última sexta, dia em que “estourou” o escândalo nacional envolvendo seu nome como espécie de porta-voz de prefeitos na captação de recursos federais, parte deles desviados, se tornou conselheiro da Escola Superior da Defensoria Pública do Estado. E o salário é atrativo: R$ 51,9 mil brutos.

Fonte | RD

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *