Uma audiência pública para tratar sobre a situação econômica da Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis ocorreu na noite desta sexta-feira (30) na Câmara Municipal. O prefeito Zé Carlos do Pátio e a secretária municipal de Saúde Izalba Diva de Albuquerque participaram da reunião que contou com a presença de diversas autoridades políticas.

“É uma oportunidade ímpar de discutir a situação da Santa Casa junto da população. É uma oportunidade da gente apresentar para a sociedade o quanto o poder público investe na Santa Casa sendo um momento oportuno da população opinar e tirar suas dúvidas como ela pensa que deve ser conduzida esta situação” ressaltou a secretária municipal de Saúde Izalba Diva de Albuquerque.

A entidade enfrenta atualmente uma crise econômica devido a uma dívida de R$ 24 milhões. O prefeito Zé Carlos do Pátio informou que a prefeitura repassa em dia os recursos públicos para a entidade e é preciso rediscutir a gestão da Santa Casa.

“Nós estamos passando todos os recursos em dia para a Santa Casa, do município e do Estado. O problema da Santa Casa atualmente não é só dinheiro, é uma questão de gestão e é preciso melhorar. Há um movimento para que seja repassado o dinheiro a Santa Casa sem a prestação de serviço, mas eu tenho que destacar que estamos fazendo cirurgias em Poxoréu porque a entidade não oferece o serviço para o município. Estamos dispostos a comprar os serviços da Santa Casa, mas vejo que ela quer resolver o problema recebendo o dinheiro, sem a prestação do serviço. Temos que rediscutir toda a Santa Casa, porque não transformar ela em uma Fundação, e aí esta, seria de todos. Temos que fazer uma rediscussão muito grande do papel da Santa Casa. Eles sempre querem mais recursos, isso é histórico, a gente quer repassar os 24 milhões, mas queremos a prestação do serviço”, explicou o prefeito.

Ele ainda explicou que houve um aumento no repasse para a Santa Casa.
“Há 09 anos a prefeitura e o Estado passavam R$ 9 milhões para a Santa Casa, hoje repassamos R$ 50 milhões por ano, a prefeitura nunca negou repassar recursos para a entidade”, informou Pátio.

A audiência que contou com a participação efetiva da população foi uma proposição do deputado estadual Delegado Claudinei.

“A gente requereu essa audiência pública por dois motivos. O primeiro para fazer essa apresentação dos números de atendimentos da Santa Casa que pelo Sistema Único de Saúde (SUS) chegam a 80% e trazendo a transparência de números e da dívida da entidade, repasses atrasados do governo estadual anterior e valores que devem ser atualizados. São problemas internos e externos que afetam a Santa Casa e aí sempre ficam os questionamentos porque ela está sempre no ‘vermelho’ com déficit de R$ 800 mil mensal. Então acho que é isso, acho que a população tem que saber os problemas da Santa Casa e claro se tiver irregularidades tem que ser apurado. E outro motivo que estamos pedindo o apoio até financeiro para os prefeitos de Rondonópolis e dos outros 19 municípios para quem sabe estar destinando um valor maior pelo menos até serem aprovadas as emendas junto ao Governo Federal”, informou o deputado.

Para o presidente da Santa Casa de Rondonópolis José Osíris a situação é crítica.

“É meio grave a nossa situação devido aos acúmulos que foram ocorrendo com relação a falta de aumento do SUS, a tabela há 20 anos é a mesma tabela e também tem o problema da complementação que é feita pelo Estado,” informou o presidente da entidade.

A audiência também contou com a participação dos deputados federais Emanuelzinho e José Medeiros, do deputado estadual Thiago Silva, de vereadores e lideranças políticas de Rondonópolis e de outros municípios da região.

Fonte | Assessoria

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *