O presidente eleito Jair Bolsonaro voltou a defender a reforma da Previdência e o corte de alguns direitos trabalhistas para a geração de empregos. Em uma live feita pelo Facebook nesta sexta-feira (9), o capitão reformado disse que essa é a única forma de frear o desemprego no Brasil. “Eu gostaria de até dar mais direito para todo, mas o Brasil está chegando no limite na questão orçamentária”, afirmou.

Citando a Grécia como exemplo, Bolsonaro disse que o rombo da Previdência é assustador e pode complicar muito o país. “Todos têm que entender que está complicada a questão da Previdência. O Brasil tem direito pra tudo, só não tem emprego”, ironizou.

Entretanto, reforçou que não pretende tirar direitos trabalhistas garantidos pela Constituição. “Está cheio de direito trabalhista na Constituição, não tem como tirar. Mas hoje tem muito direito e não tem emprego”, repetiu o ex-deputado. “Eu quero acabar é com o desemprego.”

O futuro presidente também voltou a falar que confia plenamente em Paulo Guedes, futuro ministro da Economia, na condução do assunto. “Paulo Guedes tem carta branca na economia”, disse Bolsonaro. “Não podemos salvar o Brasil quebrando o trabalhador.”

“O Moro vai pegar vocês”

Comentando sobre os outros ministros já anunciados, Jair Bolsonaro elogiou a conduta de Onyx Lorenzoni e comemorou a confirmação de Sergio Moro na Justiça. “Ele quer carta branca para combater a corrupção e o crime organizado, não tem como falar não”, explicou.

Falando diretamente aos “corruptos”, o capitão reformado fez um alerta. “Sergio Moro vai pegar vocês, abra seu olho”, disse. “Ele pescava com varinha, agora vai pescar com rede de arrastão de 500 metros”, brincou o militar.

Bolsonaro ainda falou sobre a nomeação de Tereza Cristina para a pasta da Agricultura e disse que ela foi escolhida por membros da bancada ruralista. “O nome dela foi colocado na mesa pelos representantes do setor produtivo”, explicou.

Negando que houve um recuo na questão da junção dos ministérios da Agricultura e do Meio-Ambiente, anunciou que ele próprio indicará o ministro do Meio-Ambiente nas próximas semanas e prometeu jogo duro com os ambientalistas. “Eu quero vocês trabalhando de verdade, e não trabalhando por interesse. Vocês, do meio-ambiente, não sabem como é difícil produzir”, afirmou.

Fonte | Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *