Segundo a Polícia Militar, um suspeito foi detido e um inquérito será instaurado para apurar a agressão

Após confusão em Juiz de Fora (MG), a agenda de Jair Bolsonaro (PSL) é interrompida depois de o candidato ser esfaqueado. O candidato à Presidência foi levado para o hospital.

O candidato à Presidência foi levado para o hospital e está sendo submetido a uma operação na Santa Casa da cidade. Segundo entrevista rápida do porta-voz do hospital, Bolsonaro tem uma perfuração na altura do abdômen.

O candidato passa, neste momento, por um procedimento chamado laparotomia exploratória. Segundo a Globo News, houve lesão no intestino grosso e delgado.

Se esses ferimentos forem confirmados na cirurgia, o quadro poderá ser grave e provocar sangramento interno. A cirurgia ainda não tem horário estimado para acabar.

“Jair Bolsonaro sofreu um atentado agora em Juiz de Fora, uma estocada com faca na região do abdômen. Graças a Deus, foi apenas superficial e ele pesa bem. Peço que intensifiquem as orações por nós!”, escreveu Flávio Bolsonaro no Twitter.

A Polícia Militar informa que o suspeito do crime foi detido em flagrante, se chama Adélio Bispo de Oliveira e tem 40 anos.

Segundo a Polícia Federal, um inquérito será instaurado para apurar a agressão.

Antes do ataque, tumultos, tensão e bate-boca marcaram a visita do presidenciável ao hospital filantrópico da Associação Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer (ASCOMCER) e também um almoço com o candidato em um hotel em Juiz de Fora, Minas Gerais, nesta quinta-feira (6).

Pacientes idosos em tratamento contra a doença tiveram dificuldade para entrar na unidade, devido a um cordão de isolamento feito por integrantes de um movimento conservador da cidade. Vestidos de preto, eles se diziam policiais e afirmavam fazer “segurança voluntária” do candidato.

Fonte | Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *