Sete militantes ligados ao PT decidiram, neste sábado (25.ago.2018), encerrar uma greve de fome feita para pedir a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O anúncio aconteceu durante ato realizado em Brasília.

Jaime Amorim, Zonália Santos, Rafaela Alves, Frei Sergio Görgen, Luiz Gonzaga Silva, Vilmar Pacífico e Leonardo Nunes Soares estavam acampados em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal) desde o dia 31 de julho e formalizaram o fim da greve de fome através de 1 comunicado.

“Sabemos que a greve de fome é um ato extremo, mas o praticamos de forma consciente, inspirados na revolucionária resistência ativa, historicamente forjada pelos povos que não baixaram a
cabeça diante das elites dominantes. E após 26 dias de Greve de Fome, decidimos por sua suspensão, por entender que ela cumpriu com seu sentido provocador dos objetivos que propusemos desde o início desta ação politica”, diz trecho.

Eles queriam fazer os ministros do Supremo pautarem ações contra a condenação criminal em 2ª instância, caso de Lula que foi sentenciado a 12 anos e 1 mês de prisão pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região).

Apesar de não terem o pleito atendido, os militantes foram ouvidos pelos ministros Ricardo Lewandowski e Rosa Weber.

Os advogados do ex-presidente argumentam que a condenação só poderia ter sido feita quando confirmada por tribunais superiores e estivessem esgotados todos os recursos. A prisão em 2ª instância não é automática e tem sido decidida caso a caso pelos ministros do STF.

Na 4ª (22.ago), o PT divulgou uma carta escrita por Lula aos grevistas:

Caros Companheiros e Companheiras,

Jaime Amorim, Zonália Santos, Rafaela Alves, Frei Sérgio, Luiz Gonzaga, Vilmar Pacifico e Leonardo Soares,

Não tenho palavras para agradecer o gesto e a atitude de vocês em defesa da democracia, da liberdade, da expressão em defesa dos direitos do povo trabalhador do campo e da cidade, e também pelo direito de eu ser candidato à Presidência da República.

Não sou candidato de mim mesmo, sou candidato de uma causa, sou candidato porque o povo quer, sou candidato para garantir a Soberania Nacional, para terminar de fazer a Reforma Agrária e dar aos pequenos agricultores da Agricultura Familiar os direitos e o respeito que eles merecem.

Vamos juntos derrotar os candidatos das elites e da Globo, porque vocês fizeram com que, pela primeira vez, o povo brasileiro fosse no Supremo Tribunal Eleitoral inscrever um candidato.

Minha total solidariedade, cuidem-se porque o Brasil precisa do gesto e do voto de vocês!

A luta continua, venceremos.

Lula

22/08/2018

Fonte | Poder 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *