O juiz federal Sérgio Moro adiou para novembro depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Lava Jato. O petista seria ouvido no dia 11 de setembro na ação do sítio em Atibaia. A audiência aconteceria em plena campanha eleitoral e Lula é o candidato do PT a presidente.

No despacho (íntegra) desta 4ª feira (15.ago.2018), Moro afirma que, apesar de o petista ter sido condenado em 2ª Instância e estar preso, Lula apresenta-se como candidato.

“A fim de evitar a exploração eleitoral dos interrogatórios, seja qual for a perspectiva, reputo oportuno redesignar as audiências”, afirma o juiz.

O depoimento de Lula foi adiado para 14 de novembro, às 14h. As demais audiências da ação penal também foram adiadas e serão realizadas nos dias 5, 7, 9 e 12 de novembro.

Nesse processo, Lula é acusado de receber propina da OAS e da Odebrecht por meio da reforma do imóvel. O ex-presidente nega ser dono do sítio. O petista está preso desde o dia 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Em nota divulgada nesta 4ª, a defesa de Lula afirma que “um processo criminal jamais poderia ter seus atos orientados pelo calendário eleitoral”. Os advogados citam ainda que a mudança das datas dos depoimentos “mostra que a questão eleitoral sempre esteve e está presente nas ações contra o ex-presidente Lula que tramitam em Curitiba”.

Fonte | Poder 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *