Silvio Alves de Souza, de 35 anos, foi encontrado morto no banco traseiro de um veículo. O adolescente disse à polícia que saiu para passear com a vítima no dia do crime.

Um adolescente, de 17 anos, suspeito de assassinar a facadas um homem de 35 anos, em Sinop, a 503 km de Cuiabá, foi detido nessa terça-feira (14) no Bairro Jardim das Violetas, naquele município. À polícia, elealegou que a vítima, identificada como Silvio Alves de Souza, tentou forçar uma relação sexual com ele.

O corpo de Sílvio foi encontrado no banco traseiro de um veículo por moradores e funcionários de uma empresa de fertilizantes no dia 7 de abril deste ano.

De acordo com a Polícia Civil, algumas pessoas fizeram denúncias anônimas e, após ouvirem testemunhas, a polícia descobriu que a última ligação realizada no telefone de Silvio foi para o adolescente.

Testemunhas disseram à polícia que o adolescente teria enterrado uma camiseta suja de sangue usada no dia do crime no quintal de uma casa. A polícia foi até o local com um mandado de busca e apreensão, mas nada foi encontrado.

Segundo a polícia, após a revista no quintal da casa, o adolescente foi encaminhado para a delegacia junto com a mãe para ser interrogado.

O suspeito confessou o crime e disse à polícia que era amigo de Silvio e que os dois saíram para passear naquele dia.

Sílvio Alves de Souza foi esfaqueado e morto dentro de carro em Sinop (Foto: Divulgação)

Sílvio Alves de Souza foi esfaqueado e morto dentro de carro em Sinop (Foto: Divulgação)

Em depoimento, ele alegu que a vítima era homossexual e tentou manter relação sexual com ele durante o passeio.

De acordo com a polícia, o suspeito disse que deferiu golpes de faca contra Sílvio e o colocou no banco traseiro. Em seguida, conduziu o veículo por uma estrada sentido Cláudia, a 608 km de Cuiabá, onde, segundo ele, teria perdido o controle do carro e entrado em um matagal.

O adolescente abandonou o veículo e fugiu do local, deixando o corpo da vítima dentro do carro.

Segundo a polícia, um mandado de internação contra o adolescente deve ser expedido.

O inquérito deve ser concluído e o adolescente ficará à disposição do Ministério Público e Poder Judiciário.

Fonte | G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *