Articulações para o senador José Medeiros (Podemos) disputar a reeleição na aliança do senador Wellington Fagundes (PR), que pretende disputar o Governo do Estado com apoio do PR, PP, PTB e PCdoB, não prosperaram. Com isso, ele já avalia a possibilidade de concorrer sozinho, lançando chapa incompleta, sem segundo nome ao Senado nem candidato a governador.

Embora as conversações não tenham sido encerradas oficialmente, Medeiros já percebeu que não encontrará espaço com Wellington. O grupo do republicano deve apresentar chapa ao Senado com o deputado federal Adilton Sachetti (PRB) e a ex-reitora da UFMT Maria Lúcia Cavalli Neder (PCdoB).

《 Continua depois da Publicidade 》

Sachetti chegou a negociar espaço na chapa pela reeleição do governador Pedro Taques (PSDB) e com o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (DEM), que também disputará o Governo do Estado. No entanto, foi preterido pelo grupo que preferiu lançar o ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD) ao Senado para compor com Jayme Campos (DEM) e se aproximou de Wellington.

As conversas entre Sachetti e Wellington avançaram durante reunião realizada na noite dessa quinta (26). A aliança deve ser oficializada no decorrer da semana.

Além disso, Medeiros corre o risco de perder o apoio da chamada Frentinha formada por Podemos (ex-PTN), PMN, Pros, PRP, Avante (ex-PTdoB) e Democracia Cristã (ex-PSDC). A tendência é que o grupo apóie Mauro ou rache com parte das siglas mantendo a aliança com o senador.

Fonte | RDNews

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *