Bento Ferreira, de 57 anos, morreu no domingo (22) mais de um mês depois da cirurgia de correção. Erro foi cometido em abril durante procedimento para a implantação de bolsa de colostomia.

O trabalhador Bento Ferreira, de 57 anos, que foi internado em uma Unidade de Terapia Intensiva em Juína, a 737 km de Cuiabá, depois de passar mais de dois meses com gaze na barriga morreu no domingo (22). Bento fez uma cirurgia de emergência em junho para a retirada do material, esquecido por um médico.

A gaze foi descoberta depois que o corte da cirurgia se abriu. O erro médico foi cometido em abril durante um procedimento no Hospital Municipal.

Bento passou por uma cirurgia de emergência no dia 25 de junho para a retirada do material. Logo depois foi internado na UTI. À época, a prefeitura afirmou que o paciente passava bem, mas não tinha previsão de alta.

De acordo com o filho de Bento, Edson Ferreira, em abril o pai passou por uma cirurgia após ser diagnosticado com câncer de próstata. Na ocasião, foi implantada uma bolsa de colostomia no paciente.

Em casa, após o procedimento, o Bento chegou a reclamar de dores. Em atendimento no Posto de Saúde da Família (PSF) do bairro onde mora, ele ouviu que as dores eram consequência da cirurgia.

Ainda sentindo-se mal, o corte da primeira cirurgia se abriu, revelando o gaze dentro da barriga.

Logo em seguida, o paciente passou por uma cirurgia de emergência para a retirada do material.

O corpo foi enterrado nesta segunda-feira (23), em Juína.

Fonte | G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *