O senador Magno Malta, do PR, também esteve presente e fez discurso na convenção do PSL para lançamento da candidatura do deputado à presidência

O Partido Social Liberal (PSL) realiza hoje (22), no Rio de Janeiro, convenção nacional para lançar a candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro à Presidência da República.O mote da convenção de Bolsonaro tem sido palavras de ordem contra a corrupção, ataques aos integrantes do Centrão e ao PT. Dentro dessa linha, não faltam discursos de apoio ao Juiz Sérgio Moro, responsável por conduzir a Lava Jato.  Com a palavra, o deputado Flávio Bolsonaro ressaltou ainda que também não estão interessados em seguir um modelo de “politicamente correto”.”

O time político da XP Investimentos está presente na convenção do PSL e aponta os principais destaques:

Janaina Paschoal

Em discurso, a advogada, uma das autoras do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, confirmou convite para ser vice na chapa de Bolsonaro, mas diz que não é “possível tomar a decisão em dois dias”. Segundo ela, estão “dialogando”.

Discurso de Magno Malta

O senador Magno Malta, do PR, esteve presente e fez discurso na convenção de Bolsonaro. Isso reforça o ponto de que as negociações nacionais envolvem o “CNPJ” dos partidos, mas nos estados isso não necessariamente será refletido.

General Heleno

Com tom carregado em ironia, o general Heleno (que chegou a ser cotado para vice de Bolsonaro) teceu várias críticas à ex-presidente Dilma Rousseff e ao Centrão.

“Centrão é a materialização da impunidade”, ressaltou para plateia. “(O primeiro ato de um presidente com apoio do Centrão) será anistia, indulto de todos que estão na Lava Jato”. Heleno também considerou que o tempo de TV concedido pelo Centrão à candidatura de Geraldo Alckmin servirá para tirar votos do grupo. “Quanto mais falarem melhor.” Por fim, terminou cantarolando: “Se gritar pega Centrão, Não fica um meu irmão.”

Paulo Guedes

Responsável por conduzir as propostas na área econômica de Bolsonaro, Paulo Guedes, da Bozano Investimentos, reforçou as declarações de que o deputado federal não precisa entender de economia para ser presidente. “Acha que Sarney conhecia economia? Fez o plano Sarney… Acha que o Collor sabia de economia? Fez o plano Collor”, afirmou.

Fonte | Infomoney

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *