O prefeito de Rondonópolis José Carlos do Pátio (SD) consegue semana, após semana envolver seu nome em polêmicas. A mais nova do dia diz respeito a exoneração do diretor executivo do Instituto Municipal de Previdência dos Servidores de Rondonópolis (IMPRO) Roberto Carlos de Carvalho.

A demissão ocorreu na noite de terça-feira (08). O prefeito alegou dois fatos para sua atitude. O primeiro seria a falta de uma auditoria para investigar supostas irregularidades na gestão anterior e o segundo, de acordo com o que foi repassado, teria sido a presença da Polícia Federal no IMPRO no mês de abril.

A motivação alegada por Zé do Pátio é frágil. O IMPRO foi auditado duas vezes. Uma auditoria federal foi promovida pelo Ministério da Previdência Social e uma estadual feita pelo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso. No caso da operação da Federal, Zé Carlos acabou esquecendo que os policiais que estiverem no Instituto foram atrás de documentos relacionados a fundos de investimentos, que deram prejuízos para o mercado financeiro. Nenhum servidor do IMPRO foi indiciado ou investigado.

De acordo com uma fonte, a verdadeira razão para o ocorrido foi política. A atual diretoria do IMPRO está no final de sua gestão e um processo eleitoral estava em curso. A eleição deve acontecer até a segunda semana de junho e a posse da nova diretoria em 1º de julho.

Nos bastidores, o que se comenta é que com aprovação superior a 85% entre segurados e aposentados o atual diretor Roberto Carlos seria facilmente reeleito. Para evitar a vitória do atual grupo, formado ainda na gestão do ex-prefeito Percival Muniz (PDT), José Carlos e alguns secretários deflagaram a manobra.

O que o prefeito não contava era a repercussão do fato. Vários políticos se posicionaram contra a exoneração de Roberto Carlos. Entre eles um senador da república, um deputado federal e 12 vereadores. Além disso, servidores públicos municipais, pegos de surpresa com a notícia, inciaram uma onda de protesto em redes sociais.

Quem assume o IMPRO ?

Assim que for publicada a exoneração do diretor executivo do IMPRO, Zé do Pátio precisa apresentar de imediato um novo nome. Para assumir a diretoria executiva é exigido que o escolhido seja um servidor municipal de carreira e tenha uma certificação profissional atualizada oferecida pela ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), conhecida como CPA-10.

Entre todos os funcionários públicos municipais apenas sete possuem a tal certificação. Três destes são ligados diretamente ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur).

Fonte | Invista em Rondonópolis

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *