Você provavelmente já ouviu falar do Homer Simpson. Se não (Man, de que planeta você é?), saiba que ele é uma das personagens de desenho animado mais icônicas do mundo. Na verdade, ele é tido como uma das personagens de ficção mais influentes da TV. Um desses fenômenos do showbiz que seduz e espanta milhões de pessoas em todos os continentes.
Criado pelo norte-americano Matthew Abram Groening (mais conhecido como Matt Groening) na década de 1980, Homer Jay Simpson é o patriarca da família Simpson, formada pela esposa Marge (Marjorie Bouvier), o filho Bart (Bartholomew) e as filhas Lisa (Elizabeth) e Maggie (Margareth). Eles moram na fictícia cidade de Springfield, simbolizam o estilo de vida da classe média e trabalhadora dos Estados Unidos e são, actually, uma sátira ácida e contundente do American way of life.
Homer, por exemplo, tem 1m83cm, quase 40 anos, pesa cerca de 115 quilos e usa roupas enormes. Inspetor de segurança na usina nuclear da cidade (Setor 7G), seu trabalho se resume a apertar um botão – o que nem sempre é fácil de ser feito quanto parece. Desastrado, ele comete muitos erros e se mete nas mais incríveis situações. Além disso, seu estado físico deplorável e sua inteligência abaixo da média fazem dele uma ameaça ambulante.
Bebedor nato de cerveja e viciado em rosquinhas (donuts), ele nunca leu um livro na vida, assiste televisão compulsivamente e gosta de dormir muito. Entretanto, ao mesmo tempo em que ele é egoísta, rude e desajeitado, Homer é cativante porque é muito dedicado à esposa e aos filhos. Em suma, ele tem um bom coração, e é capaz de fazer o espectador rir das suas infantilidades e seus homerismos, ou seja, seu linguajar próprio.
E é justamente nesse ponto que o estudante de língua inglesa deve prestar atenção quando assiste a esta série de televisão que a Fox mantém na sua grade de programação desde 1989. Afinal, não é todo dia que frases veiculadas num programa de TV simplesmente ganham as ruas, são adotadas ‘naturalmente’ pelo cidadão comum e, não por acaso, acabam compiladas em um ou outro dicionário de imensa reputação, como o Longman ou o Oxford.
Única personagem que aparece em todos os episódios da série desde a primeira temporada, Homer é inegavelmente uma estrela pop, ao ponto de ser considerado por muita gente a maior personagem da televisão de todos os tempos ou, por causa de sua tremenda frequência na língua cotidiana, tão influente quanto William Shakespeare!
Well, exageros à parte, o fato é que, depois do surgimento de Homer e sua trupe, a língua inglesa nunca mais foi a mesma. E convenhamos que há um pouco de Homer Jay Simpson em cada um de nós. Afinal, somos contraditórios o bastante para sermos trabalhadores e preguiçosos, grosseiros e atenciosos, ignorantes e, bem, estúpidos.
E, eu pelo menos, conheço muita gente especializada em demonstrar as duas últimas qualidades, digamos, homerísticas com maior frequência e intensidade que o habitual. Você não?
P.S.: Homer tem o seu equivalente em português: Homero, como aquele poeta da Grécia Antiga que escreveu Odisseia e Ilíada.
Fonte | Jerry Mill -Mestre em Estudos de Linguagem (UFMT), membro-fundador da Academia Rondonopolitana de Letras (ARL), conselheiro da ALCAA (Associação Livre de Cultura Anglo-Americana) e associado honorário do Rotary Club de Rondonópolis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *