Um jovem de 23 anos, identificado como Carlos Eduardo de Moraes Reiners, foi preso pela Polícia Civil acusado de estelionato. O homem foi detido em flagrante ao se passar por médico e tentar dar um golpe de venda de vagas na prefeitura de Cuiabá. O fato foi registrado na noite da última quarta-feira (29), no estacionamento de uma faculdade particular, em Várzea Grande. O rapaz é muito conhecido por ostentar nas redes sociais e festas pelo Brasil.

Segundo o boletim de ocorrências (BO), um investigador da Polícia Civil recebeu a informação de que o suspeito estaria se passando por médico concursado da Prefeitura de Cuiabá e vendendo vagas de emprego a vários formandos e estudantes de nível superior, cobrando vantagens de até R$ 330 para cada candidato.

Para convencer as vítimas a pagar estas vantagens, o acusado dizia ter influência junto ao secretário de Saúde do município e a diversos gestores de outras pastas. A polícia conseguiu contato com uma das vítimas e descobriu o horário e data em que Carlos iria se encontrar com outra vítima.

Segundo a narrativa do Boletim de Ocorrências (2017.395482), os investigadores da Delegacia de Roubos e Furtos (Derf-VG) foram até o estacionamento da  faculdade e lá permaneceram no aguardod o mesmo. Depois de algumas horas, o acusado chegou em uma SUV Tucson e foi ao encontro da vítima. Os dois conversaram por alguns minutos e o rapaz solicitou um envelope com cópias dos documentos e ainda R$ 110 em espécie.

Na sequência, foi feita a abordagem do suspeito, que disse não ser médico e que os valores dentro do envelope seriam de uma dívida que a vítima teria com ele. Além disto, Carlos apresentou um documento de identificação autenticado, que segundo os investigadores, estava com resquícios de adulteração.

Foi realizada a checagem do veículo em que o acusado estava e constou que ele pertencia a outra pessoa. Os investigadores fizeram contato com o proprietário, que informou ter vendido a Tucson, mas que o novo dono não havia realizado a transferência do dinheiro e que a SUV teria sido usada em um furto cometido em Alto Taquari.

Além disto, o veículo tinha sido identificado e apreendido. Porém, os documentos do antigo dono teriam sido falsificados para a retirada da Tucson, que está com Carlos. Diante dos fatos, o suspeito foi encaminhado para a Central de Flagrantes, junto com a vítima, já que havia indícios de cometimento de crime. Carlos é conhecido por ostentar nas redes sociais.

Fonte | Olhar Direto
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta