No programa eleitoral gratuito desta quinta-feira, dia 09/11, o candidato Leonardo Bortolin, da coligação “A renovação que Une”, denunciou seus adversários pelos ataques pessoais e inverídicos, que segundo o candidato, vem atingindo sua honra, reputação e de sua família.

Responsabilizando a campanha de sua adversário, Carmen Betti, da coligação “Avante Primavera”, que é comandada pela família Viana, dos irmãos Zeca (deputado) e Getúlio ( Prefeito cassado por crime de improbidade), Leonardo afirmou que os ataques são motivados “por pura ganância e o desejo do poder” e se comprometeu em manter uma campanha limpa e sem entrar no jogo sujo.

No Programa eleitoral ele mostrou o áudio onde se identifica um homem afirmando que, sim ele está na frente, mas que não resistiria ao ataque que está sendo preparado (pelo que se depreende do áudio apresentado, trata-se de alguém, supostamente do comando da campanha de Carmem Betti).  Segundo a gravação, ”… o pessoal tá preparando, já tem material…nós vamos qualhar a cidade, vai pros bairros…não é gráfica daqui, não…é pra fora…ou é Rondonópolis ou é Cuiabá…eles vão imprimir lá, vir pra cá e solta na madruga…vai ter a cerejinha do bolo…Vai ter o áudio…nós já achamos o cara que tem a voz igualzinha da dele…você vai ver…vai ficar bonito…você vai ver o que é o cara cair…não vai segurar…ele vai cair…” diz a voz não identificada no áudio. A Polícia Judiciária Civil está periciando o áudio.

Os dois candidatos, Carmen e Leonardo foram denunciados pelo Ministério Público Estadual. Leonardo sobre suposto ilícito praticado em 2010 quando era Assessor na Câmara Municipal. A acusação é de uso de bem público para fins privado. A de Carmen Betti é por improbidade administrativa supostamente praticada no ano passado, quando ela já exercia o cargo eletivo.

Os dois fatos sequer foram julgados em primeira instância, entretanto estão sendo usados pelos correligionários e assessores da candidata Carmem Betti para atacar Leonardo nas redes sociais. Primeiro a denuncia foi transformada em noticia de um site de Rondonópolis (que evidentemente refere-se apenas a denúncia contra o candidato Leonardo, não se referindo a denúncia contra Carmem Betti) deu a ação Ministerial, ares de condenação e foi usado para alavancar o levante calunioso e difamatório.

A partir disto, correligionários de Carmem Betti inundaram as redes sociais, principalmente o whatsapp e seus grupos, de trucagem, montagem e outros ilícitos ao arrepio da Lei eleitoral. Até mesmo a advogada da coligação, Dra. Cibele Amaral, que além de presidente do PDT Municipal e amiga pessoal de Zeca Viana e que assina defesa da coligação “Avante Primavera” na Justiça Eleitoral passou a usar as redes sociais com trucagens e montagens para ligar o candidato Leonardo Bortolin com figuras públicas de expressão estadual e nacional, envolvidos em supostos ilícitos de corrupção, sempre acompanhados do letreiro “somos 15”, alusão ao número de Léo Bortolin nas urnas, numa tentativa clara de associa-lo a alegados fatos ilícitos e criminosos.

O advogado Marcelo Campos, que durante a gestão Erico Piana era nomeado na Jari (Junta Municipal de Recursos Administrativos) é um dos mais atuantes defensores da candidata ligada ao grupo Viana, citando operações como “Branca de Neve” e “Guardião”, sem entretanto esclarecer os motivos que está fazendo as citações.

O ex Secretário Municipal de Indústria, Comércio e Meio Ambiente, Thadeu Junior, publicou em grupos de whatsapp, trucagem e montagem ligando o candidato Leonardo Bortolin ao deputado federal Jean Willis. Outra “arte” postada nas redes sociais faz alusão às drogas – “Primavera sem drogas – Vota 20”.

A Justiça Eleitoral, que tem poderes para agir de ofício, aguarda ser provocada para estudar e possivelmente tomar providências. Enquanto isso, a cidade assiste a uma campanha cujo nível está em patamares nunca visto.

Fonte | Correio da Cidade MT

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *